21 de outubro de 2010

Cuidando de nossas crianças e das crianças dos outros


Uso transporte público para ir trabalhar. No horário que saio, vários estudantes de várias idades utilizam o mesmo  ônibus que eu. Constantemente vejo crianças que em sua aparência não são cuidadas. Outro      dia uma pequena de mais         ou menos  seis   anos de idade ( pelo menos o tamanho indicava isso), entrou no transporte toda suja! Parecia que brincou, brincou na noite anterior  de uniforme e na manhã seguinte  acordou, pegou a mochila e foi pra escola! Um rapaz ( olha que homem é desligado pra essas coisas...) imediatamente olhou para mim e não resistiu em comentar a fotografia que visualizamos!
Hoje  um quadro  parecido. Outra menininha entrou no ônibus com sua irmã um pouco maior, com uma aparência não  bem cuidada. Sentou-se e abriu um saco do famoso "Fandangos". Ela perguntou a senhora  que a orientou   para que sentasse evitando cair, se queria um pouquinho do biscoito, a senhora que aparentava ser instruída disse que  ela deveria guardar o biscoito, pois na hora da merenda não teria o que comer. A criança balançou a cabecinha em concordância, ao mesmo tempo que percebi sua reflexão. Provavelmente o biscoito amarelo no ônibus era seu café da manhã!
Essas imagens de crianças desprotegidas mexem muito comigo! Fico pensando que serão crianças sem o menor senso de estética, de boa aparência, de alimentação saudável, de higiene. Crianças que vão para a escola dessa forma terão que refletir muito para que mais tarde não cheguem assim  no emprego. Provavelmente passarão vergonha em situações relativas ao seu asseio pessoal. Existem adultos que logo de manhã fedem, cheiram a suor, penso que não cultivaram ao longo da vida hábitos de higiene, de cuidados com o próprio corpo. Nós somos responsávéis também por isso. Fui criada longe de minha mãe, não tive o exemplo de vaidade feminina em minha casa, pois forte era a presença paterna, mas agradeço a Deus as senhoras que me davam dicas sobre essas coisas, cuidavam de mim. Até hoje sigo procurando modelos. Eu preciso me ver no outro. Imagino como são essas mães...que modelo de mulher passam para essas pequeninas! Aprendemos a nos maquiar, a nos vestir, pentear, baseados em padrões já existentes ao nosso redor
Uma criança não nasce sabendo que precisa acordar e lavar o rosto, escovar os dentes, pentear os cabelos, esses conceitos são os adultos que devem passar. Vivemos em uma sociedade com protocolos e devemos cultivar hábitos de cuidados com nossa saúde e aparência!
Sem querer ser preconceituosa e você leitor até concordará que as vezes vemos cada coisa na rua! É uma falta de harmonia de cores, estampas e peças que causam uma poluíção visual horrorosa!!!! É bem verdade que algumas dessas  pessoas até possuem situação finaceira estável, derrubando o conceito de que não é só pobre que se arruma mal, mas fico mais triste ainda quando vejo um "pobre" assim, principalmente se tratando de criança!
O ECA tem um  monte de coisas que são usadas de forma incoerentes, mas uma de suas músicas canta que toda criança tem direito a proteção à vida e à saúde, o direito ao respeito e integridade psíquica e moral, abrangendo a preservação da imagem e identidade.
Cuidemos pois de nossas crianças, das do vizinho também e de todas aquelas que podem ser alcançadas por nosso amor e cuidado!
Graça!

Um comentário:

  1. Oi amada, que xaudade de vir por aqui hein... que texto lindo e abençoador.
    bjs,

    ResponderExcluir

Olá! Obrigada pela visita!