26 de junho de 2010

VOCÊ ACHA QUE O TEMPO APAGA TUDO???

Faz algum tempo que passei por momentos difícéis em minha vida, nesta fase fiquei até mesmo sem ter onde morar! Eu não era casada ainda....mas o que hoje me levou a essas lembranças antigas, foi a manhã que passei com uma amiga. Sabe aqueles momentos em que ninguém te entende e parece que o mundo quer te expulsar da superfície terrestre? Aqueles momentos em que as pessoas que estão ao seu redor se afastam instantâneamente e nem mais te reconhecem na rua? Realmente foram momentos difícéis resultados de ideais outrora defendidos e assumidos...mas durante todo esse tempo, essa amiga permaneceu ao meu lado, na época diferente de hoje, um tanto quanto ungênua e sem muito saber como se posicionar, mas sempre querendo estar perto, saber como eu estava, querendo estabelecer vínculos que por tanta pressão até eu mesma pensei em cortar...
Dizem que o tempo apaga tudo, não acredito  que apague, mas renova seus sentimentos e te afasta da dor! Pela manhã, enquanto caminhava com essa amiga, abracei-a e lhe disse " obrigada por me amar!" Fiquei a pensar que poderíamos ter nos afastado  naquela fase em que as pressões pareciam ser maiores que nós, em que não quiseram ouvir minhas explicações, mas algo naquele emaranhado de maldade e más intensões surgiu como algo mais forte e a isto chamo de amor. Ao escrever estas linhas me emociono, pois me remeto àquela época fria e solitária ao mesmo tempo em que sou aquecida pelo amor dessa amiga. Não tenho dúvidas sobre esse amor e coisa boa na vida é você ter certezas de amor!
Tempo...tempo...nada melhor como o tempo! Se não fosse minhas lembranças e as testemunhas de tudo, pareceria que nada aconteceu! Penso que o tempo é um antídoto para que sobrevivamos as catástrofes da vida! A nossa mente também precisa de tempo para se reeestruturar e direcionar o coração.
Escrevi tudo isso, porque queria falar dessa amiga e do tempo! Foram  dois pensamentos que insistiram em meu coração nesta tarde!
Beijo grande!
" É ELE  quem muda os tempos e as horas." Dn.2:1

24 de junho de 2010

MINHA DICA DE INVERNO...


Além de cuidados com a pele e saúde que todos sabemos que precisamos ter, minha dica de inverno é uma boa reúnião com amigos em casa como fiz sábado passado! Nada melhor para aquecer a alma! Aproveitando a época de festas "caipiras", servi  pé-de-moleque, caldo verde e canjica com intervalos de boooas gargalhadas entre nós!
P.S.: As duas últimas refeições foram feitas pela minha amiga Paulinha! Huuumm, gostoso!rs

CANÇÃO DAS MULHERES

Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.

Lya Luft

11 de junho de 2010

CONVERSA COM MEU UMBIGO



Estou sumida daqui...é que ultimamente tenho feito mais o que quero, o que gosto! Não estava muito para escrever, mas sim para andar, andar muito, estar com amigos e claro, fazer o que toda mulher gosta de fazer...comprar!!!! Não sou uma gastadora insana, mas adoro  poder comprar bobeirinha, tipo esmalte, brincos ( esse é o meu gasto preferido), cordões, cremes ( este também gosto muito rs)! Costumo dizer que às vezes me sinto feliz com  muito pouco! Outro dia fui em Madureira, e comprei um vaso de madeira crua, argila e um ramo de flor artificial, vim embora numa ansiedade enorme para chegar em casa e fazer o arranjo, cheguei, tirei as sandálias e fui logo prepando o enfeite...ficou lindo! Imediatamente fiquei testando onde ficaria melhor, fiquei um tempão fazendo isso, parece bobeira, mas isso me dá um prazer enorme! O vaso ficou melhor no chão do banheiro rs!
Sabe, mas não é sempre assim...tem dias que não me contento com nada! Que estou mergulhada em uma tristeza sem fim, que sinto que a realização dos meus planos "ENORMES" para o futuro é o que realmente me fará feliz! Nesses momento de simplicidade, desejo que a vida seja realmente assim, e pra sempre assim... porque desejar muito as vezes nos torna infelizes...então, quando tenho escolha, desejo fazer apenas o que me faz feliz...escrever hoje e agora está me fazendo feliz, mas ontem e antes de ontem, eu não estava a fim!
Peço a Deus que me ensine a voltar as raízes das crianças. A coisa mais boa que existe nesta vida é ser criança! É deixar escapar o controle, dar lugar a espontâneidade! O Reino de Deus se estabelece no Jardim da Infância! Do que sou dona? De nada! Triste resposta para os capitalistas, mas caminho de paz para os que querem ser felizes!
Tudo que é rígido corre o risco de se quebrar! Outro dia comentei que ando falando demais, sempre detestei pessoas que ficam puxando conversa em filas, ônibus, bancos...mas ultimamente me transformei numa pessoa de "papos mil" rs! No início da semana fui ao banco e na fila uma moça puxou assunto e quando vi, estávamos no maior tricote, chegou minha vez e eu tive a cara de pau de esperá-la para terminarmos o assunto kkkk depois pensei " Meu Deus! Nunca fui disso", mas ao mesmo tempo fiquei alegre, pois isso para mim significa que estou menos rígida, mais maleável, ou seja viveeeendo a vida! Já ouviu falar que a gente leva da vida a vida que a gente leva?

...então, qual o peso de suas malas e o que você está carregando nelas?
Abraço forte e aquecido!