20 de dezembro de 2010

PRÓXIMA FASE - 2011!



Criança/Roda gigante/em cima/ em baixo/fases/esperança/Fé





Embora eu não veja tanta motivação nas pessoas em relação as festas de final de ano, desejo a todos os visitantes do blog um 2011 de muita disposição, esperança e fé! Tem um provérbio bíblico que diz "Lança o teu pão sobre as àguas e depois de muitos dias o acharás". Este provérbio ensina que temos que investir, traçar objetivos a longo e curto prazo, sonhar ( os sonhos também são adubos)  sem perder a paz de espírito, a serenidade, a sensatez!
Não há mais nada que precise acontecer para sermos felizes,  a vida já começou!
Continue comigo na próxima  fase!
Shalon!

TOCANDO EM FRENTE


Ando devagar porque já tive pressa,

E levo esse sorriso, porque já chorei demais,

Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,

Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, ou

Nada sei...


Conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs.

É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz

Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir.


Penso que cumprir a vida, seja simplesmente

Compreender a marcha, ir  tocando em frente

Como um velho boiadeiro, levando a boiada

eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou,

Estrada eu sou!


Conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs,

É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz

Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir



Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,

Um dia a gente chega, no outro vai embora,

Cada um de nos compõe a sua história, cada ser em si

Carrega o dom de ser capaz, e ser feliz,


conhecer as manhas e as manhãs,

O sabor das massas e das maçãs,

É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz

Pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir



Ando devagar porque já tive pressa,

E levo esse sorriso, porque já chorei de mais,

Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si

Carrega o dom de ser capaz, e ser feliz !



Almir sater e Renato Teixeira

Se desejar ouvir  http://www.kboing.com.br/almir-sater/1-80077/#




27 de novembro de 2010

DESINTOXICAÇÃO



























Nunca fumei, nunca bebi.

Mas derrepente a gente percebe

vícios n’alma.

É uma alucinação desenfreada que nos rouba

a visão e faz-nos ter movimentos repetitivos.

É sentir que temos casa, mas viver como se estivéssemos longe dela!

É inventar mentiras para que as verdades não sejam descobertas.

É roubar, camuflar, fugir da polícia.

É escolher um modo de vida tirano.

É gastar os pulmões, não tendo mais a lembrança

do ar puro. Respiração livre!

Depois da desintoxicação, vem o vazio.

Vazio? Não será paz? Alma limpa?

Tem gente que precisa de uma loucura para alimentar a vida!

A falta de alucinações é a equivalência da sanidade.

Descobre-se a cura.

Mata-se a droga da neurose.



Jussara Barbosa

26 de novembro de 2010

"RIO 40 GRAUS, CIDADE MARAVILHA 'PURGATÓRIO' DA BELEZA E DO CAOS!"


morte-do-caos


O que está acontecendo no Rio de Janeiro já é notório mundialmente!
Mas no meio dessa guerra civil, outras guerras se entrelaçam...
Existem outras guerras dentro do povo!

Ontem peguei meu coletivo ( tenho muitas histórias que conto de dentro de ônibus rs )
e ao passar na roleta, o cobrador me deu um papelzinho que na hora não identifiquei
muito bem o que seria. Segurei o papel e fui procurar um assento. Ao sentar-me, peguei o "papelzinho" e fui ver o que era, percebi que era o que chamam de "folheto da Palavra de Deus" que tinha o título de AMOR DE MÃE. O autor fez um paralelo entre o amor de Deus e o amor de mãe. Sutilmente olhei para os lados e percebi que quase todos no ônibus liam alguma coisa parecida com aquela que estava em minhas mãos e um espírito de paz se concentrava naquele carro em movimento. Passei a observar então as pessoa que passavam na roleta, constatei que o cobrador estava    dando     aquela      mensagem    para todos no ônibus, diferenciando os das mulheres com o dos homens que se entitulava PAZ COM DEUS. Achei bacana e corajoso da parte do cobrador, pois em uma semana de caos social em que todos saíam para trabalhar em alerta e sob ansiedade, pensamos que refletir sobre Deus, seu amor e sua paz, só traz tranquilidade pra alma! Mas, no meio desse cenário de tranquilidade coletiva, tcham, tcham, tcham ( música de filme de terror ao fundo)...uma mulher para na roleta e pergunta "do que é aquele papel" se é de "Maria" ou de "José" e tumultuou o ambiente todo, impedindo que as pessoas passassem! Só depois de verificar o carimbo da igreja "Assembléia de Deus" no verso do papel é que ela se conformou em aceitar, dizendo que se fosse da Igreja Católica não aceitaria!

Existem outras guerras dentro do povo!

"DEUS NOS DEU ASAS. As religiões inventaram as gaiolas. Nossas asas são a imaginação. Pela imaginação voamos longe, muito longe, pela terra do nunca mais, pela terra do impossível, pela terra do impensado. Não entenderam? Leiam Cem anos de solidão do Gabriel Garcia Márquez que vocês entenderão. Eu até que entendo a razão porque se fazem gaiolas e cercas. Vejam o caso das galinhas. Se não vivessem em cercados, como colher os seus ovos? Se os pássaros não estivessem nas gaiolas, como possuir o seu canto? Cercas e gaiolas são construidas para se possuir aquilo que, de outra forma voaria livre, para longe... Faz tempo escrevi uma estória para a minha filha, A menina e o pássaro encantado. É sobre uma menina que tinha como seu melhor amigo um pássaro. Mas o pássaro voava livre. Vinha quando tinha saudades da menina. E depois ia embora e deixava a menina a chorar.. Aí a menina comprou uma gaiola... Essa estória eu a escrevi porque iria ficar muito tempo longe, nos Estados Unidos, e ela, minha filha de 4 anos, não queria que eu fosse. Fui e voltei. Depois de publicada fui informado de que a estória estava sendo usada por terapeutas como material para tratamento homens que queriam engaiolar as mulheres e mulheres que queriam engaiolar os homens. Aí um amigo me disse. “Que linda estória você escreveu sobre Deus...” Fiquei sem entender. Ele perguntou então: “ Mas o Pássaro Encantado não é Deus que as religiões tentam prender numa gaiola?” Cada religião anuncia que o Pássaro Sagrado está na sua gaiola, só na sua gaiola. Os outras pássaros, nas gaiolas das outras religiões, não são o verdadeira Pássaro Encantado... "

Rubem Alves


Paz,


EU SEI, MAS NÃO DEVIA.


A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.


A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia.

A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto.

A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra.

A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos.

A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta.

A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado.

A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma.



Marina Colasanti

20 de novembro de 2010

FEIRANTE



"Arruma a cangalha na cacunda
que a rapadura é doce mas não é mole não!"
"Arruma a cangalha na cacunda
que a rapadura é doce mas não é mole não!"

"Genipapo no balaio pesa",
Anda, aperta o passo pra chegar ligeiro
"Farinha boa se molhar não presta"
Olha lá na curva a chuva no lagedo!

Quem foi que te disse que a vida é um mar de rosas?
Quem foi que te disse que a vida é um mar de rosas?
"Rosas tem espinho e pedras no caminho!"
Daqui até a cidade é pra mais de tantas léguas
"Firma o passo, segue em frente
que essa luta não tem trégua"
"Fica na beira da estrada quem o fardo não carrega"
"A granel felicidade não custeia um lavrador!"

"Vamos embora que a jornada é muito longa
e não há mais tempo de chorar por mais
niguém"!
Lá na feira, a gente compra,
a gente vende
a gente pede e até barganha aquilo
que comprou!

E te prometo que depois,
no fim de tudo,
Na Quitanda da Esperança
eu te compro
um sonho de açúcar mascavo embrulhado num papel
de seda azul, pra te consolar, ai,
pra te consolar, ai,
pra te consolar, ai,
pra te consolar, ai, pra te consolar!

Letra e música: Marcília Menezes
Voz e Violão: João Alexandre

*O compositor juntou todos os conselhos que ouviu
de sua avó feirante e decidiu, em forma de poesia, perpetuá-los
numa melodia rica de harmonia simples!
Quem sabe, a coroa da vida seja um "sonho de açúcar mascavo
embrulhado num papel de seda azul" e o Céu seja a "Quintanda da
esperança", onde um dia nos encontraremos, ao final do "passo firme" da
caminhada cristã que "segue em frente"!

Retirado do Cd " É Proíbido Pensar" de João Alexandre.

Vale a pena ouvir essa doce melodia!
Beijos!

9 de novembro de 2010

EU ME DESILUDI!


Esta frase já atravessou meu canal auditivo uma centena de vezes. Normalmente entonada de maneira cansada por pessoas que, primeiro, perderam as esperanças – no plural mesmo – e, por fim, a esperança – no singular mesmo –, a última que morre, mas a primeira que agoniza.

Eu nunca me desiludo! Sabe por que? Por que nunca me iludo! Não (me) superestimo, nem (me) subestimo. Não confundo possibilidade com probabilidade. Nem limite com limitação. E muito menos qualidades e defeitos com características. Não construo expectativas irreais. O real é o ideal.

Não confundo o livre-arbítrio do homem e a vontade de Deus com a vontade do homem e o livre-arbítrio de Deus. Não confundo uma queimação estomacal com o fogo do Espírito. Nem os espíritos de porco com os espíritos nos porcos (MAT 8.31; MAR 5.12; LUC 8.32).

Acredito no acaso, no imprevisto, em acidentes, em incidentes e em coincidências. Acredito também na teoria do caos e na excepcionalidade do comum. Não creio que um mundo mais humano seja um mundo melhor. E creio em Deus: amo o Pai (LUC 10.27), aprendo com o Cristo (MAT 23.8; LUC 6.40; JOÃO 1.49; 13.13-14) e sou guiado pelo Espírito (ROM 8.14).

Não sou irresponsavelmente pessimista como Murphy. Também não sou idiotamente otimista como Pangloss. Tenho medo; mas o medo não me tem.

Sei que a vida é um mar de rosas. A vida tem o cheiro, a beleza, a veludez e até o gosto (e, quem sabe, também o som das rosas), entretanto a vida também tem espinhos. Não me considero especial, outras pessoas também passam por problemas. A vida é boa, o ser humano é que não presta. Mesmo que a vida fosse uma causa perdida (Abujamra), ainda sim seria preferível à alternativa (Gabriel Montalban).

Sei que pecar é melodioso, bonito, cheiroso, gostoso e prazeroso, caso contrário, nunca pecaria. No entanto, o pecado é anti-musical, é uma caricatura do cão chupando manga, tem um bodum insuportável, causa náuseas desentranháveis e dói, dói, dói. Por isso, não peco habitualmente.

Sei que toda satisfação deve ser provisória, pois não há alegria crescente sem que haja insatisfação permanente. Motivação, coragem, objetivos. Meio e oportunidades. Trabalho. Feliz sempre, satisfeito nunca.

Não perco meu tempo na quixoteana tarefa de combater moinhos de vento (Cervantes). Nem sempre Deus vai abrir o mar para mim (ÊXO 14.1-31), nem sempre Deus me fará andar sobre as águas (MAT 14.22-33), mas sempre poderei atravessar a nado (ATOS 27.42-44; II CO 11.25). Reconhecendo que algumas vezes sei terei que desistir de atravessar (EZE 47.1-5).

Sou um homem antiquado. Considero caminhar mais legal que chegar. Construir me dá mais prazer que inaugurar. Prefiro lutar. A derrota é solidariamente amarga, e a vitória é solitariamente chata. Quero chegar ao fim (tanto como final quanto como finalidade) e dizer: Combati bons combates (I TI 4.7A).

Estou chegando ao fim. Concordo que “nada há mais feio que dar pernas longuíssimas a idéias brevíssimas” (Machado de Assis), mas não posso terminar sem deixar com vocês uma última palavra, não um conselho, mas a moral da história: “Eis o segredo da vida: inspire, expire, e, no mais, improvise” (Veríssimo). Mas não se iluda: Seu último dia fácil foi ontem, prepare-se para o pior para não viver o pior e que Deus o ajude!

AMPLEXUS FRATERNUS ET OSCULUS CHRISTIANUS DO SEU PASTOR

Dercinei Figueiredo Pinto

P.S.: Dercinei foi meu professor no Instituto de Educação Religiosa-RJ


4 de novembro de 2010

QUANDO EU ERA CRIANÇA!



Ontem foi aniversário do meu pai, 84 anos! Liguei para ele e batemos um bom papo!  Também conversei com minha irmãzinha que amo muito mesmo na distância. Me deu uma coisinha gostosa no coração!
Tenho boas lembranças da minha infãncia...tenho sim! Lembro quando morava eu e meu pai sozinhos, durante a semana ele trabalhava, mas aos sábados ele colocava o café na mesa e nós cantávamos e orávamos juntos. Era tão gostoso...até hoje me lembro das musiquinhas que aprendi sobre Deus e sobre viver com Ele! A fé que hoje tenho é fruto desse cultivo paternal que tive. Eu quero ensinar essas coisas aos meus filhos. Quero junto com eles cantar para Deus e ensinar-lhes uma consciência sobre a existência de Deus. Me lembro de uma vez que fui passar férias na casa do meu pai, nos sentamos no sofá e começamos a  cantar as musiquinhas que cantávamos naquela época ao redor da mesa, quando olhamos um para o outro, estávamos mergulhados em lágrimas!
 Sobre tudo isso, penso que a opção do bom caminho,  somos     nós  pais  ( já  me vejo mãe rsrs) que devemos dar. Mesmo que um dia um filho venha se desviar, nos momentos de aperto ele se lembrará que existe um poço e cujas àguas seus pais beberam de lá e que ele poderá beber também!
Graça e Paz!

1 de novembro de 2010

DICAS DE FILME.



Eu e o marido vimos um filme de cachorro chamado "Sempre ao seu Lado"
com Richard Gere. Uma história REAL linda de escolha, amor e lealdade. Choramos o filme
todo, quando acabou estava os dois com os olhos vermelhos e caras
inchadas de tanto chorar! Quem curte bichos vai gostar muitooo! Essa
é uma  boa dica!


Pra completar o fim de semana Cinema, saímos pra visitar uns amigos e vimos
uma escalada de filmes toscos, a começar pelos nomes: "Caso 39", " A caixa" e 
" A ilha" rsrsrsrs. Ríamos muito ao final de cada um deles. O último foi o menos
horrível, é um cara que se casa com uma mulher neurótica que mata as três filhas
e depois o induz a matá-la. No caminho de volta pra casa, ríamos
e o marido comentou: "pior que tem gente que é assim mesmo,  sabe que o outro
vai levá-lo pra morte, mas ainda insiste!"
E  é verdade!
Semana boa pra todos nós!

28 de outubro de 2010

MEDO DA MORTE



Quando eu era criança, lembro do meu pai cantando na igreja uma música de
título SAUDADE. Nesta música o autor  fala de um lugar que ele não conhece
muito bem, mas que sabe que é bom! Ele se refere ao céu. É como se o autor
quisesse ir pra lá! Na verdade esta música, embora em nenhum momento
fale de morte, nos leva para um sentimento de partida. O Engraçado é que eu
deveria ter uns 8, 9 anos e morria de medo de que no momento em que meu pai
terminasse de cantar a música, morresse! Já tinha ouvido falar de casos de
pessoas que morreram dentro da igreja realizando alguma atividade. Não sei  se
todas as crianças  pensam na morte com angústia nesta idade, mas eu pensava
muito! Minha amiga disse que o filho dela nesta mesma faixa etária também é
assim, tem alguns momento de crise quando pensa na morte de seus familiares e
chora muito!
Eu ficava aliviada quando meu pai terminava a música e voltava para o meu ladinho
no banco da igreja!
******

"...É por volta dos oito anos que surge a fobia da morte ou "ansiedade dos oito anos", "crise existencial", ansiedade de separação. O temor principal é o da morte da mãe, pois se apresenta como uma separação, ou, acima de tudo, um abandono. Mais tarde, a morte pode ser personificada por uma figura idosa, que leva a pessoa amada."

http://www.marilzamestre.com/medo.php



27 de outubro de 2010

ADORO FRASES!

Essas frases são do poeta Fabrício Carpinejar que conheci este mês!


"Antes sem modos do que seguir a moda."

"Agradeço meus limites. Não me suportaria infinito. Os limites são vantagens."

"É fácil ficar em casa com chuva, difícil é ficar com o sol lá fora. Ficar em casa
com sol lá fora só com muito amor dentro."

"Nunca foi bom de matemática. Morreu de cálculo renal"

"Ando no escuro para tocar onde não devo. Amor é tocar onde não se deve. é curar sem entender a doença."

"Alguém dentro de mim mente para me proteger."

"Perder-se é uma maneira de fazer novos caminhos e quebrar a rotina. Ninguém acha um atalho sem se perder antes."

"A vida com erros de ortografia tem mais sentido. Ninguém ama com bons modos."

"Atendi o pedido de meus pais, de não falar com estranhos e até hoje não me escuto."

"Temos a ilusória sensação de que estamos certos. Mas o certo é nunca usar o poder
ou a superioridade para impor uma perspectiva. Só ganha no amor quem não quer ganhar."

"Escrever não é desistir de falar, é empurrar o silêncio para fora."

"Quando alguém diz que se sente em casa, desconfie, pode não ser um elogio."

"Quem confessa os erros não significa que está arrependido, pode estar se antecipando à crítica."

"O pecado não me constrange, o que me constrange é explicá-lo."
 
"A sinceridade não pode ser maior do que a educação."

"Casa mal-assombrada não é quando está vazia e abandonada, é quando fica cheia de parentes."

"Não deixo de acreditar nas coisas porque não existem. Eu também posso me inventar para elas."



se desejar visite
http://www.fabriciocarpinejar.blogger.com.br/

26 de outubro de 2010

O TELHADO






Quando a saudade aperta sem dizer suas razões, volto ao telhado da casa da vovó. Com pouco mais de 11 anos eu precisava fugir de um lar socado de gente. Subia os três metros do muro, agarrava-me à eira da casa e escalava minha cordilheira, o lugar de meu absoluto recolhimento. Sentava nas telhas de barro e por duas horas, que pareciam séculos, mirava o infinito. Às vezes me dá vontade de voltar lá, sentar no pináculo da catedral erguida por um pré-adolescente, cujo teto era o próprio céu, e ficar lembrando como aquela solitude representava um pedacinho da felicidade.

O sol opressivo grelhava a pele. O horizonte se limitava ao fundo do quintal. Mas o céu, antecâmara do infinito, se coloria com as lágrimas de minha inquietação pueril. O velho bangalô onde vivíamos tempos difíceis já foi esquartejado, pedra por pedra. Em algum monturo deve ter sobrado só uma telha com os sulcos carvados pelas gotas salgadas do resguardo existencial que me poupou da loucura.

Ainda consigo perceber as antigas melancolias, quase embotadas por anos de ativismo. Lembro de que eu sonhava viajar para longe; longe era qualquer lugar desconhecido. Querer partir mostrava sede de alguma coisa; prenúncio de um eterno suplício, que me induziria a repetir na vida adulta: “Sou como a corça que suspira por correntes de água...”

No velho telhado sussurrei minhas primeiras preces. Ali o Eterno contemplou um menino em horas intermináveis de idealismo, introspecção, amor e poesia. O menino, que ainda se parece comigo, transformava seu desterro em refrigério. Na cumeeira, as calhas convergiam em forma de cruz e eu, deitado, braços estendidos, abraçava o convite da solidão. Solidão construtiva, que sua sangue; pacífica, mas que atormenta.

Luto para que os muitos barulhos não te destruam, telhado amigo. Semelhante a ti, já tentaram me deitar abaixo, porém persistem as marcas de nosso deserto suspenso, que me deixava pertinho da Eternidade. Devo a ti poder repetir as palavras do poeta: “O tempo passa e junto passam os amigos, mas as memórias são para sempre”.

Na lancinante tarefa de viver, continuamos amigos. Telhado amigo, tu permaneces única testemunha das inquietudes de um homem que se sentia asfixiado em salas lotadas e se refazia com o cicio da bruma.


Ricardo Gondim

21 de outubro de 2010

Cuidando de nossas crianças e das crianças dos outros


Uso transporte público para ir trabalhar. No horário que saio, vários estudantes de várias idades utilizam o mesmo  ônibus que eu. Constantemente vejo crianças que em sua aparência não são cuidadas. Outro      dia uma pequena de mais         ou menos  seis   anos de idade ( pelo menos o tamanho indicava isso), entrou no transporte toda suja! Parecia que brincou, brincou na noite anterior  de uniforme e na manhã seguinte  acordou, pegou a mochila e foi pra escola! Um rapaz ( olha que homem é desligado pra essas coisas...) imediatamente olhou para mim e não resistiu em comentar a fotografia que visualizamos!
Hoje  um quadro  parecido. Outra menininha entrou no ônibus com sua irmã um pouco maior, com uma aparência não  bem cuidada. Sentou-se e abriu um saco do famoso "Fandangos". Ela perguntou a senhora  que a orientou   para que sentasse evitando cair, se queria um pouquinho do biscoito, a senhora que aparentava ser instruída disse que  ela deveria guardar o biscoito, pois na hora da merenda não teria o que comer. A criança balançou a cabecinha em concordância, ao mesmo tempo que percebi sua reflexão. Provavelmente o biscoito amarelo no ônibus era seu café da manhã!
Essas imagens de crianças desprotegidas mexem muito comigo! Fico pensando que serão crianças sem o menor senso de estética, de boa aparência, de alimentação saudável, de higiene. Crianças que vão para a escola dessa forma terão que refletir muito para que mais tarde não cheguem assim  no emprego. Provavelmente passarão vergonha em situações relativas ao seu asseio pessoal. Existem adultos que logo de manhã fedem, cheiram a suor, penso que não cultivaram ao longo da vida hábitos de higiene, de cuidados com o próprio corpo. Nós somos responsávéis também por isso. Fui criada longe de minha mãe, não tive o exemplo de vaidade feminina em minha casa, pois forte era a presença paterna, mas agradeço a Deus as senhoras que me davam dicas sobre essas coisas, cuidavam de mim. Até hoje sigo procurando modelos. Eu preciso me ver no outro. Imagino como são essas mães...que modelo de mulher passam para essas pequeninas! Aprendemos a nos maquiar, a nos vestir, pentear, baseados em padrões já existentes ao nosso redor
Uma criança não nasce sabendo que precisa acordar e lavar o rosto, escovar os dentes, pentear os cabelos, esses conceitos são os adultos que devem passar. Vivemos em uma sociedade com protocolos e devemos cultivar hábitos de cuidados com nossa saúde e aparência!
Sem querer ser preconceituosa e você leitor até concordará que as vezes vemos cada coisa na rua! É uma falta de harmonia de cores, estampas e peças que causam uma poluíção visual horrorosa!!!! É bem verdade que algumas dessas  pessoas até possuem situação finaceira estável, derrubando o conceito de que não é só pobre que se arruma mal, mas fico mais triste ainda quando vejo um "pobre" assim, principalmente se tratando de criança!
O ECA tem um  monte de coisas que são usadas de forma incoerentes, mas uma de suas músicas canta que toda criança tem direito a proteção à vida e à saúde, o direito ao respeito e integridade psíquica e moral, abrangendo a preservação da imagem e identidade.
Cuidemos pois de nossas crianças, das do vizinho também e de todas aquelas que podem ser alcançadas por nosso amor e cuidado!
Graça!

19 de outubro de 2010

MARTHA MEDEIROS





Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como mais ou menos, um filme mais ou menos ,um livro mais ou menos.

Tudo perda de tempo.

Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo.

O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia.



(trecho de O Divã)



GASTE SEU AMOR...





Gaste seu amor.

Usufrua-o até o fim.

Enfrente os bons e os maus momentos,

passe por tudo que tiver que passar,

não se economize.

Sinta todos os sabores que o amor tem,

desde o adocicado do início,

até o amargo do fim;

mas não saia da história na metade.

  Amores precisam dar a volta ao redor

       de si mesmo, fechando o próprio ciclo.

                Isso é que libera a gente para ser feliz de novo.



Martha Medeiros

MEUS EUS!



Ás vezes me sinto diante de um paredão, como se não houvesse mais saída para minhas esperanças, meus questionamentos!
Mergulho então numa solidão imperceptível. Já até me acostumei a ela!
Volto a roer minhas unhas na esperança de conseguir mais oxigênio...chego a superfície!
Meus olhos molhados conseguem ver apenas ilhas, nada mais...
Nasce o desejo de permanecer mergulhada na profundidade do mar onde tudo é escuro e
os peixes não possuem olhos...
Não seria melhor assim? Não ver? não enxergar? Não sentir?
Parece que quem se ausenta de alguma dessas opções segue melhor...caminha!

Eu continuo na aventura de saber lidar com meus eus, minhas representações.
Meus papéis indecifráveis que me remetem a uma outra vida,
na esperança de transpor barreiras, muralhas, oceânos!


Ass.: Eus


9 de outubro de 2010

SIGNIFICADO DO MEU NOME PARTE II

Como postei aqui, o meu nome significa espinho, eu jamais colocaria um nome com esse significado em meu filho, pelo menos se soubesse antes!
O fato é que gosto do meu nome  e aprendi que nem todo espinho é para fazer mal. Os espinhos das rosas por exemplo, são para proteção contra a podação e representam folhas que foram modificadas para que a planta evite a perda dàgua. Existem coisas, situações e pessoas que precisam ser furadas, espetadas para que o melhor apareça, se preserve. Por outro lado, o espinho também sinaliza atenção, cuidado, delicadeza. Ao pegar uma rosa que possui espinhos, você usa suas mãos de forma diferente de como usaria para apalpar uma outra flor normal, sem espinhos!
Não terminei ainda minha pesquisa rsrs, mas meu pai disse que foi ele quem escolheu este nome para mim e eu adorei! Na verdade, gostaria de ter um nome puramente africano, como não foi possível devido a história de desprezo dos meus irmãos africanos escravizados aqui  no Brasil, fico feliz por ter um nome de origem dos nossos nativos aqui das terra!
Mas o que eu queria dizer mesmo com esta história toda, é que nem tudo que parece ruim de fato  é!
Abraços!

JUSSARA

7 de outubro de 2010

BOA MÚSICA!

Ontem fui a um ajuntamento cristão e adorei quando o palestrante citou Sérgio Pimenta  falando uma parte de sua música " Fonte"! Vibro quando encontro pessoas  que falam dessa gente do passado que cantava o que era bom com muita brasilidade e que não está na mídia!
Como uma apaixonada por "Vencedores por Cristo" e por Sérgio Pimenta que já não está mais neste plano, deixo essa pra você!

FONTE
As palavras não dizem tudo,
Mesmo que o tudo seja fácil de dizer.
Com certeza fala bem melhor o mundo
Se sua atitude manifesta o que crê!


Compromisso, simiço, omisso:
Ou faz o que fala ou se cala de uma vez
Que não venha sobre si justo juízo,
Pois terrível coisa é cair nas mãos do Rei!



                                                     Mesma língua que abençoa - amaldiçoa
                                                     Mesma língua canta um hino e traz divisão
                                                     Não pode da mesma fonte o doce e o
                                                     amargo...
                                                     Se Cristo habita de fato nom coração

                                                     Sérgio Pimenta

SÓCRATES MORREU ENVENENADO!

SÓCRATES - 470 X 399 A.c.   

 
O objetivo maior de sua vida era ensinar os outros. Infelizmente, dizia ele, nem todos queriam ser aducados.
Um dia, ao chegar ao mercado para seu costumeiro debate filosófico, deparou-se com um aviso colocado na tribuna pública que dizia: "Sócrates é criminoso. É ateu e corruptor da mocidade. A pena de seu crime é a morte".
Foi preso e julgado pelos políticos cuja hipocrisia costumava denunciar nas praças públicas. Ao ser interpelado pelos juizes, recusou-se a defender-se dizendo que sua obrigação era sempre falar a verdade. Os juizes o consideraram culpado. Quando lhe perguntaram qual devia ser sua punição, ele sorriu sarcasticamente e disse: "Pelo que fiz por voz e pela vossa cidade, mereço ser sustentado até o fim de minha vida à expensas públicas". Foi condenado à morte.
Durante trinta dias foi mantido numa céla funerária. Mesmo diante da morte permaneceu calmo, discutindo tranqülamente o significado da vida e o mistério da morte.
Críton, o mais ardente dos seus discípulos, entrou furtivamente na cela e disse ao mestre: Foge depressa, Sócrates!
-Fugir por que? Perguntou-lhe.
- Ora, não sabes que amanhã te vão matar?
-Matar-me? A mim? Ninguém me pode matar!
-Sim, amanhã terás de beber a mortal taça de cicuta - Insistiu Críton. - Vamos, foge depressa para escapares à morte!
-Meu caro amigo Críton - respondeu-lhe - que mau filósofo és tu! Pensar que um pouco de veneno possa dar cabo de mim...
Depois puxando com os dedos a pele da mão, Sócrates perguntou: -Críton, achas que isto aqui é Sócrates?
E, batendo com o punho no osso do crânio, acrescentou: - Achas que isto aqui é Sócrates?... Pois é isto que vão matar, este invólucro material, mas não a mim. EU SOU A MINHA ALMA. Ninguém pode matar Sócrates!...
E assim o mais sábio homem de todos os tempos foi obrigado acabar a vida como um criminoso.
Ao beber o veneno, quando já sentia que seus membros esfriavam, despediu-se de todos com as mesmas palavras com que se dirigira aos juizes que o haviam julgado:" E agora chegamos à encruzilhada dos caminhos, meus amigos, ides para vossas vidas; eu, para a minha morte. Qual seja o melhor dêsses caminhos, só Deus sabe".



Fonte: http://www.webartigos.com/articles/16891/1/A-MORTE-DE-SOCRATES/pagina1.html#ixzz11mVVx8z3

6 de outubro de 2010

SIGNIFICADO DO MEU NOME

JUSSARA

Qual a origem do nome Jussara: TUPI
Qual o significado do nome Jussara: QUE TEM ESPINHOS...


Gosta de manter-se de igual para igual com qualquer pessoa numa disputa. Não se sente nem busca ser melhor nem pior que ninguém, é uma pessoa de mente aberta. Não gosta de ficar parado, pois tem grande agilidade mental e física. Gosta de passar seu tempo lendo e adora estudar, não deixa passar uma oportunidade de viajar. É daqueles que possui uma paixão invejavel pela vida. Não tem muita diplomacia na hora de dizer certas verdades, julgar ou criticar, costuma fazer isso à queima roupa.

Significado do nome Jussara - Sua marca no mundo!

OUSADIA, ESPÍRITO COMPETITIVO, INDEPENDÊNCIA, FORÇA DE VONTADE, ORIGINALIDADE

Independente e dinâmico são características de um líder, e é desta forma que é visto. É necessário à pessoa desta personalidade agir com tato, diplomacia e paciência, evitando de ser vista como egoísta ou autoritária. Com frequência é procurada para assumir projetos e empreendimentos pois sua autoconfiança e facilidade em enfrentar os obstáculos são qualidades notórias, e as pessoas acreditam na sua eficiencia em tomar conta das situações. É o tipo de pessoa que não se deixa afetar quando existe oposição à suas idéias ou ações. Por agir com equilibrio sempre tem o apoio dos que o seguem e acreditam na sua liderança.
 
 
 
 
 
Retirado do site significado e origem

Tudo
















Tudo é tão pouco, pouquíssimo

que cabe na concha da mão.

Tudo é tão leve, levíssimo

que revoa no instante impreciso.

Tudo é tão raro, raríssimo

que encanta o mais duro coração.

Tudo é tão frágil, fragilíssimo,

que se guarda em pura devoção.



Ricardo Gondim
Visite seu site:
http://www.ricardogondim.com.br/

22 de setembro de 2010

SOLILÓQUIOS ESPIRITUAIS



Ricardo Gondim


Resisto, inquieto com a necessidade de esvaziar-me. Não tolero ver a vida se arrastando, o cenário mudando e eu sem fôlego, a correr sem me perceber.

Os pontapés da vida desnudaram a verdade de que os processos de esvaziamento são doloridos. Processos que significaram perder a onipotência que veio a reboque da minha religião e que herdei de minha insegurança juvenil. Há mortes que não estou disposto a morrer, há privações que procuro dispersar, há dores que não quero experimentar.

Quero ter o controle do tempo inclemente. Não suporto ouvir que sou responsável por quem sequer conheço. Não me imagino preso a compromissos alheios. Careço de ócio criativo, sou natural dos sábados. Anseio por conversas calmas, nasci de um amor calado. Debulho os instantes para sonhar com a eternidade. Choro a dor do mundo porque sei de meu egoísmo.

Fotografo o orgulho que se disfarça e sutilmente se esconde em meu coração. Tenho uma empáfia que se traveste de piedade e habilmente me faz sentir puro. Há uma arrogância embutida em mim, que me espreita de soslaio e, transparente, infecta tudo o que faço. Continuo dono de rompantes rebeldes, já enraizados na medula dos ossos.

Sei que devo aprender a ser apenas gente. Grito para dentro, meu grito é mudo: "Ainda hei de seguir a senda despretensiosa dos santos".




20 de setembro de 2010

COLÍRIO E ESTRESSE!

Como uso lentes de contato, tenho na minha bolsinha vários colírios: um para vermilhidão nos olhos, dois para lubrificação, outro preventivo para que meus olhos não inflamem       devido     ao meu    ambiente de    trabalho ( computador e ar condicionado), isso é só! rsrs Calma! Não os utilizo ao mesmo tempo, apenas quando necessito, ou de acordo com o quadro de fragilidade que meus olhos apresentam. Esses colírios não são baratinhos, um desses, na pechincha consigo a 18,19 reais! Do contrário é de R$ 21 pra lá!!! Acontece que sexta feira fui comprar justamente esse que é mais caro, ao chegar em casa  tirei o lacre para usá-lo, percebi que o líquido estava pela metade do frasco. Diga-se de passagem, o colírio é de apenas 5ml, ou seja, um "cotoco" de frasco! No outro dia voltei a farmácia e tudo que os vendedores sabiam falar é que "é assim mesmo!" Fiquei revoltada, começaram a dar explicações que não me convenciam. Fui me entender com o "Alcon" que é o laboratório. A farmácia desconfiada com meu contato, resolveu fazer a troca do colírio somente hoje depois de ter me deixado descabelada!!! Resultado: o frasco trocado veio no mesmo nível! Acredito ser um problema de lote. O Alcon ficou de vir aqui em casa recolher o produto e me trazer outro! Falei para a atendente que 5 gotinhas a menos fazia muita diferença para mim que utilizo o produto com frequência e que outros frascos que utilizei vieram com nível acima deste!
Que SACOla!!!
Mas aprendi...neste mundo se você não colocar a boca no trombone, as pessoas não te dão a mínima! Você tem que ARGUMENTAR, abrir sua "caixa de ferramentas" e não apenas ouvir as argumentãções. É triste dizer isso, mas os quietinhos, ponderados, acabam não sendo ouvidos! Quantas vezes fui ponderada, contida e não me deram a mínima??? PORQUE É ASSIM??? Na minha revolta, penso que seria melhor voltar a época da Ditadura. Tá, você vai me criticar, mas duvido se naquela época as pessoas entrariam no metrô ouvindo músicas altas e horrorosas,  entrariam sem camisa em lugares que pedem o mínimo de compostura. Ontem estava no ônibus e entraram vários rapazes fazendo bagunça e com palavras inadequadas. Na época da ditadura isso aconteceria??? A grande verdade é que as pessoas não sabem o que é ponderação, equilíbrio, sensatez!!!! Só se "mancam" quando se sentem ameaçadas, com medo! Ao entrar novamente na farmácia, o tratamento foi outro e os olhares desconfiados, pairavam sobre mim!
Desculpem meu desabafo, é que tenho outras histórias que me revoltam como esta, que não contarei aqui...
Graça, firmeza e sabedoria para todos nós!

16 de setembro de 2010

ONDE FICA A MESA NA SUA CASA??



Você já parou para pensar em como o padrão de imóveis de hoje se diferencia dos de antigamente? Hoje a prioridade dos anúncios dos grandes empreendimentos são os imóveis com "dois ou três quartos", quanto mais quartos, maior o valor do imóvel. Sem contar que as cozinhas, em especial a dos apertamentos, são um "ovinho" com muita dificuldade cabe geladeira fogão e armário, mesa? nem pensar! Li um texto que falava justamente sobre isso ( pena que não sei onde coloquei) " a importância das refeições no cotidiano familiar", o texto chamava a atenção para o momento singular desse "ritual" em família e questionava os hábitos das famílias "modernas", onde cada membro tem um quarto, e em cada quarto uma televisão, e no momento da refeição, cada um arruma seu prato e vai para o isolamento comer sozinho!

O autor falava da importância da mesa no cotidiano familiar, é em volta dessa mesa que a família se reunia e desfrutava da companhia um do outro, essa mesa proporcionava que um pudesse olhar para o outro e senti-lo! Hoje conversando com uma amiga, ela ficou surpresa quando falei que na minha cozinha tem uma mesa, pois realmente conto nos dedos das mãos ( como dizem por aí) quantas casas conheço com mesa na cozinha! Essa mesma amiga disse uma verdade " que existe uma crítica sobre crianças comerem vendo televisão, mas ao mesmo tempo as famílias ficam sem opção, pois as mesas não cabem mais  nas cozinhas, ocupando assim um novo lugar- a sala!"
Bom derrepente haja a dificuldade em aumentar a cozinha para colocar uma mesa, mas que  esse momento um dia  tão importante na cultura dos valores humanos possa ser resgatado por nós, que buscamos uma sociedade melhor e uma família cada vez mais saudável, longe da podre ideologia do capitalismo imobiliário!
Paz pra nós...







*********************************************************************************

O QUE É AMOR???



Amor é a intenção de querer fazer o bem.
Amor é a ética de não expor o outro.
É saber que não é impossível  me apaixonar por outra pessoa, mas que meu coração guarda a memória do pacto de alma que um dia fiz por isso não caio nessa aventura ou desventura!
O amor está lá, mesmo quando você acorda em um determinado dia e acha a outra pessoa horrorosa!
Mesmo quando as lutas da vida te traz a ilusão de que com outra pessoa seria melhor, mais fácil!
Amor é quando reconheço que não é só o outro que é difícil aturar, mas que eu também sou dífícil para o outro!
Amor é quando falo besteiras e depois peço perdão! Quando falo a verdade e não amenizo porque sei que é a verdade!
É quando sei que aquele assunto é difícil para o outro por isso trato com delicadeza...
É ver que ele baba no travesseiro e não pedir o divórcio!
Amor é quando bato a porta com raiva querendo que o outro desapareça, mas quando volto, lanço um olhar de crescimento e perdão pra mim e pra ele!
Amor, não é achar o princicípe encantado, o castelo mágico ou a varinha de condão. Amor é o espaço que se cria de paz, sintonia e FÉ!




15 de setembro de 2010

O MARIDO É MÚSICO!

                                                                                                                               


A cantora Edenize tem um CD belíssimo gravado e nele tem uma música que é do maridão. Visite o Palco MP3 e à direita clique na faixa "RETORNO". Boa música pra você!!!
Beijus!!!!

A VISITA DE MIGUEL!

Recebi a visita de um amiguinho muito especial! Ele foi na casa de Paulinha sua irmã e aproveitou pra ir na casa da " Dutara". Foi uma tarde maluca com o Miguel, que não para quieto e muitto gostosa!
                                                     " Pois deles é o Reino dos céus!"







30 de agosto de 2010

PEGAR COISAS EMPRESTADAS É RUIM!!!





Pegar coisas emprestadas é bom e ruim! Bom, porque pensamos "graças a Deus que alguém tem para me emprestar nesta necessidade". Ruim, porque você não relaxa pensando nas coisas ruins que podem acontecer com o objeto! Se vai a uma festa com um vestido emprestado, não relaxa com medo de manchar ou até mesmo rasgar o vestido. Uma vez, eu não tinha máquina de fotograr e pedi a de uma amiga emprestada para fotograr uma exposição de artes no meu trabalho. Peguei um ônibus que estava meio cheio, e quando cheguei no trabalho que fui tirar a máquina da bolsa...cadê a máquina??? Lembrei que um homem me observou dentro do ônibus e provavelmente na hora da descida tirou sem que eu percebesse a máquina da minha bolsa! Resultado, fiz o que acho correto - Comprei outra máquina para repor a de minha amiga. Se tivesse esperado um pouco mais, seria um dinheiro que poderia comprar uma máquina para mim se não tivesse pedido emprestado.
               Ás vezes também, pedimos coisas emprestadas desnecessariamente!
               Por isso que Provébios diz " O que toma emprestado é servo do que empresta" Pv.22:7a

27 de agosto de 2010

PERCEBO QUE ESTOU ENVELHECENDO...



Percebo que estou envelhecendo quando não levo mais desaforo pra casa.
Percebo que envelheço quando não entro na pilha do estresse dos outros.
Quando não me importo em pagar "mico", quando tiro a limpo na cara  coisas subtendidas que disseram de mim, se não for na hora, volto depois!
Envelheçendo estou quando assumo meus prejuízos mas bem certa do que estou fazendo.
Percebo que envelheço quando só por capricho falo o que me veio a mente sem me importar tanto se causou machucadinho!
Envelheço quando como no outro dia, criei uma confusão quizumba ao entrar na farmácia, chamando o gerente, porque os produtos da Nívea estavam atrás do caixa não permitido que eu pegasse com minhas mãos, tendo que pedi-los a funcionária! rs
Percebo nítidas mudanças  em mim, quando entro no banco, a porta trava e elegantemente, sem qualquer medo digo que não tem mais nenhum metal na bolsa e que não vou abri-la, o segurança é obrigado a chamar a gerência para então me liberarem. Enquanto isso...maior fila atrás de mim e   eu me divertindo por dentro!!! rs
Já percebeu como as pessoas idosas são espontâneas? Parece que já obedeceram a todos os protocolos e agora se permitem à quebra de todos!
Permitir...
É esse um dos segredos da felicidade quando se alcança uma consciêrncia madura, a permissão. Permissão nesse caso, é o conhecimento imenso que você tem de sí mesmo, que te traz  espontâneidade sem a pretensão de ser perfeita!

Beijos!


14 de agosto de 2010

PAUSA PRA RELAXAR!

Enquanto estudo pra uma prova, dei um intervalinho na fadiga e postei esta foto linda do encontro com amigas  do seminário ( Iber/1997). Foi muito bacana! Algumas tinha quase 10 ANOS que não via! Foi muito gostoso e marcante, me reencontrei com minha história!



13 de agosto de 2010

RENOVO!

Ontem andando pela rua senti uma sensação gostosa de renovo...
Percebi o quanto estou disposta a recomeçar!


VIAJAR - VENCEDORES POR CRISTO
Letra e música de Sérgio Pimenta                                                         

Toda estrada leva a algum lugar
Mesmo que não seja onde se quer ir
É preciso escolher
É preciso decidir
Ver a direção e então partir!

Viajar, alegria a cada dia
Viajar, ter a paz por companhia
Viajar, ter socorro sempre perto
Só Cristo é o rumo certo.

Viajar, descobrir o que é a vida
Viajar, segurança em toda via
Viajar, nunca mais estar sozinho
Só Cristo é o caminho!


2 de agosto de 2010

DEUS MANDA CODORNIZES...

"Esta é a ordem do Senhor: colhei dele cada um conforme o que pode comer, cada um colheu tanto quanto podia comer, mas alguns deixaram dele para o dia seguinte, e criou bichos e cheirava mal."  Ex.16:16,20



Lembro de quando eu era criança, papai e eu fomos jantar na casa de uma vizinha com outras pessoas, chegando lá, a mesa estava farta e havia uma travessa cheia de pasteis, eu comecei a comer a parte do pastel que tinha carne e a deixar o restante da massa no prato, pra completar, com sono, quebrei a cadeira da vizinha por me pendurar no encosto "sem modos" como diriam os antigos. Meu pai chamou minha atenção para que me comportasse, todos estavam me olhando...lembro que morri de vergonha! Depois me obrigou a comer as massas que havia deixado no prato, tentei, mas não consegui porque a barriga já estava cheia! rs
Deus queria ensinar a estes filhos o auto conhecimento " o que pode comer ". Você sabe o tamanho da sua fome? Quanto é preciso para se saciar? Conhece os "protocolos" da vida? As "etiquetas" para sobreviver neste mundo cruel? Com amor maior do que o do meu pai, ele quer que nos "comportemos" bem , que cresçamos, pois existem seres espirituais nos observando espreitando "á mesa". Quer que conheçamos o nosso próprio tamanho...
Penso que existem épocas de nossas vidas que não seja realmente para sobrar nada! São épocas de escassez! Não dá para guardar nada porque NÃO é para guardar nada! Você consegue lembrar de fases assim? Já passei por fases assim em termos de dinheiro, espiritualidade e de afeto. O dinheiro dava apenas para fazer o ultra necessário, espiritualmente solidão enorme de Deus, e o cuidado de amor e carinho era providência DIÁRIA e às vezes, nem isso!! Quando guardamos, construímos certezas, segurança. Quando não temos, vivemos por providência divina! "Alguns deixaram dele para o dia seguinte, e criou bichos e cheirava mal". A questão não foi a falta de uma geladeira para preservar aquele alimento, mas sim a ordem divina. Deus não queria que eles guardassem o alimento, mas que tivessem Nele a provisão! Se desobedecermos, nossa casa terá cheiro ruim, nossa alma estará bichada como a alma de muitos por ai!
Que nesta semana, você receba as codornizes do céu, o maná de Deus, a providência divina!
Shalon!








28 de julho de 2010

CAMINHAR É PRECISO!





Sempre detestei a inércia, a estagnação, mas sempre adorei aquela parte da Bíblia que diz que há um tempo determinado para todas as coisas debaixo do céu...
O que fazer quando nada de novo acontece na sua vida? Note, eu disse NADA DE NOVO! Que ansiedade é esta que sorrateiramente diz ao meu coração que precisa acontecer algo de novo para que eu me convença  de que estou vivendo realmente? Nenhum desastre aconteceu, nenhuma doença, nenhum pesadelo, mas parece que SÓ isso não é suficiente para que eu diga que sou feliz! Para que eu sinta a plenitude da vida é necessário que vários acontecimentos surjam como SIMBOLO de que a vida está andando,caminhando, do contrário serei alvo do diagnóstico de que minha vida está um atraso!
Tenho me convencido de que apenas caminhar é preciso, de que o tempo é de Deus e de que ele é Senhor de tudo! Minhas vontades e mimos não O convencerá contrariando a verdade de que ELE é o Senhor do tempo! Então, porque não descansar? Porque não me concentrar em coisas boas na certeza de que elas acontecerão???

Beijos,beijos e beijos!

27 de julho de 2010

AMIGOS!

Rogéria, Paulinha, eu e Helena - amigas.
Neste dia foi a comemoração do aniversário da Paulinha! Conheço Paulinha desde de 1998 lá do seminário  Teológico que fizemos ( IBER), na época eu tinha 19 anos... essa amizade tem mais de 10 anos! Um dos presentes de Deus para que eu não me sentisse só nessa lida!


        Amigo é melhor que dinheiro!
                   Beijus!                   

16 de julho de 2010

CACHORRO NÃO É CRIANÇA! EU SEI!!!


Gente eu adoro meu cachorro! Por causa disso tenho que ficar ouvindo piadinhas só porque ainda não tenho filhos! Eu heim! As pessoas são neuróticas e acham que todo mundo é também!!! Já falei,  adoro meu cachorro, ele me faz muiiita companhia, ainda mais com os horários diferentes do trabalho do marido ele, o cachorro, me ajuda a não me sentir tão sozinha, mas sei que o retorno de nossa relação, não se compara com o retorno de uma relação com crianças...aáááá! Filhos eu terei quado eu quiser, e se eu não quiser ( mas eu quero rsrs)!!! Olha, mas o bichinho tem umas manias que nos faz rir, ele é ladrão de chinelos, temos dois pares de chinelos cada um, eu e o marido para andarmos dentro de casa, tem horas que procuramos nossos chinelos e adivinha onde está? Na cama do Dimy! Ele deita com todos os chinelos ao seu redor! Hoje o marido foi tomar banho e quando saiu do box, cadê o chinelo? Ele entra no banheiro quietinho e sorrateiramente " rapa" fora com os chinelos na boca! Ele não arrebenta os chinelos como fazem alguns cães, apenas fica lambendo, lambendo! Que gosto né? Mas só lambe o do marido, por quem é apaixonado!!!
Nós somos parecidos com os bichos (ou eles são parecidos com a gente né?!).  Todos  nós temos uma "maniazinha" ou  uma "neurosezinha". As minhas  manias e neuroses eu não conto nem  por  um decreto rs! Quer contar as suas?!
Antes eu achava que os bichos não iriam para o céu, mas agora, que me perdoem os intelectuais da teologia, eu acho que lá no céu vai ter bicho sim! rsrsrsrs...coisas de Jussara!
Abraço de chuva pra você! Daqui ouço o barulho gostoso da chuva lá fora...

Ah, essa paixão não é só minha, confira lá...http://br.noticias.yahoo.com/especiais/caes_fotos

12 de julho de 2010

ELIZA SAMUDIO REPETE SUA HISTÓRIA FAMILIAR!



" Temos sempre que nos haver com nossa história, se não falamos dela, ela se faz falar por nós...estranhar a repetição, estar atentos para ela, se interrogar sobre ela, nos aproximarmos de seu sentido, das representações em jogo. Esse movimento nos encaminha para a elaboração, que é o momento de reorganização das representações."
Percebo que a história familiar dessa moça é envolvida por um lençol de rejeição. Foi alvo de uma disputa de amor e ódio entre seus pais  sendo separada do amor materno pelo seu pai, para que assim sua mãe fosse punida por ter pleteiado a separação conjugal. Nesta semana, se noticia que seu pai responde a um processo de pedofilia, onde ficou comprovado o abuso sexual e sua autoria. Durante as apariçoes de seu pai, sempre questionei seu jeito frio e previsível em relação ao desaparecimento de sua filha. Em conversa com meu esposo logo no inicio da explosão do caso,questionamos como um pai deixa sua filha ir de um estado para outro,com uma criança nos braços encontrar um cara que já tinha dado sinais de mau caráter e assassino. Meu esposo disse " Jú, se é minha filha eu diria: Você até pode ir, mas eu vou com você!" Acho que seria uma atitude esperada de um pai que ama, tenta e quer proteger!
Hoje ouvindo o PAPO DE GRAÇA com o Caio Fábio, ele disse que esta menina caminhou para a morte sem nenhum medo ( falo do medo que nos protege, que nos faz presentir o mal...), expôs seu filhinho e ainda no caminho para o matadouro acreditava que seu algoz no último momento iria se arrepender e libertá-la! Doce ilusão! Pesadelo!!!
"Olhando a nossa infância percebemos a existência de angústias, de dor, revisitamos as dificuldades, o lado sombrio que existe em qualquer ser, mesmo sendo ele uma criança, às vezes tão pequena. A infância não é um período só cor de rosa, o trabalho interno que cada um tem que trilhar envolve tristeza, incompreensão, solidão, raiva, desejos destrutivos, choro. Quando crianças, temos que achar sentidos para muitas questões que geram muita ansiedade, como entender de onde viemos, para que estamos aqui, para onde vamos, a morte, o sexo, o que é ser menino ou menina, a maldade, a rejeição, o desejo, o limite, o amor..."
"Freud diz que o inconsciente é o infantil. O fato da infância, enquanto tempo externo, já ter passado para um adulto, não significa que enquanto tempo interno, tenha se extinguido. O infantil sobrevive em cada um e se mostra em cenas privilegiadas, nas quais os enigmas mostram a sua face."
Somos resultado da criança que fomos, nossas experiências, afetos e desafetos. Precisamos refletir, questionar certas posições destrutivas e cultivar escolhas saudáveis. A relação de Eliza com Bruno vislumbra muito mais que golpe da barriga, que pensão, dinheiro e status. Mostra-nos uma solitária incapaz de enxergar além dos limites do própio corpo, incapaz de proteger-se. Mostra-nos uma criança desprotegida mesmo nos braços de sua mãe, e que agora talvez desfrute de um pouco mais de afeto e de menos rejeição, pois é alvo também da vontade de uma mãe ( avó) eximir-se da culpa ( consciência pesada) de ter vivido tanto tempo longe de uma filha sem oferecer-lhe proteção, sem ensinar-lhe que o ser mulher vai muito além do próprio corpo, de uma simples transa. Eliza procurou na teia de aranha, justamento o fio da rejeição, da frieza de Bruno assim como demonstrou seu pai frieza por sua mãe. Nesta história, os fios se entrelaçam, se repetem, e Eliza não foi capaz de achar qual dos fios a levaria a  simples felicidade!

Abraço e vida!

endereço do texto em itálico http://www.pedagogico.com.br/

11 de julho de 2010

AMIGO SAUDÁVEL!

Hoje li que os animais de estimação previnem doenças e ajudam no tratamento de muitas delas. A conclusão é dos pesquisadores da Univ. de São Paulo (USP). A equipe juntou uma série de estudos que confirmam os benefícios da companhia de animais de estimação, os cachorros e gatos aparecem como os principais colaboradores. Os documentos reunidos mostram que quem divide a casa com um companheiro de patas costuma ter menos dor de cabeça e resfriados. As crianças bem pequenas apresentaram um aumento na produção de proteínas responsáveis pelas defesas do organismo quando expostos ao convívio de cães antes de completarem 1 ano. As pesquisas apontam ainda beneficios para cardíacos e hipertensos - Jornal  EXTRA de domingo 11/07.

O cachorrinho da foto é meu! Já falei aqui que  peguei-meu-cachorro-na-rua, antes não gostava de bichos, até porque fui criada distante deles, mas o marido sempre gostou e acabou me contagiando...mas o responsável por todo esse amor que hoje sinto por bichos, principalmente cachorros, foi esse cachorrinho tão especial! Falo que quando tiver meus filhos, quero que sejam criados com algum bicho por perto, pois tenho certeza dos benefícios, principalmente emocionais, que um bichinho desse nos dá! E viva a bicharada!
Beijos!

BÍBLIA DA TURMA DA MÔNICA

O projeto “Minha Primeira Bíblia com a Turma da Mônica” terá a famosa turma dos gibis infantis interpretando as histórias da Bíblia. A idéia da Turma da Mônica falar sobre religião foi do criador e desenhista Maurício de Sousa com o Padre Luís Erlin. A Bíblia da Turma da Mônica será distribuida pela editora católica Ave-Maria.


O livro “Minha Primeira Bíblia com a Turma da Mônica” terá histórias mais conhecidas da Bíblia, entre elas a de Adão e Eva, Noé, Abraão, Davi, dos 12 apóstolos, Jesus, entre outras. Cebolinha será Jesus das ilustrações de Maurício de Sousa. Todos os personagens principais e vários secundários da Turma da Mônica participaram do projeto.

Fonte: Gospel+

9 de julho de 2010

CANÇÃO DOS HOMENS

Que quando chego do trabalho ela largue por um instante o que estiver fazendo – filho, panela ou computador – e venha me dar um beijo como os de antigamente.


Que quando nos sentarmos à mesa para jantar ela não desfie a ladainha dos seus dissabores domésticos.

E se for uma profissional, que divida comigo o tempo de comentarmos nosso dia.

Que se estou cansado demais para fazer amor, ela não ironize nem diga que “até que durou muito” o meu desejo ou potência.

Que quando quero fazer amor ela não se recuse demasiadas vezes, nem fique impaciente ou rígida, mas cálida como foi anos atrás.

Que não tire nosso bebê dos meus braços dizendo que homem não tem jeito pra isso, ou que não sei segurar a cabecinha dele, mas me ensine docemente se eu não souber.

Que ela nunca se interponha entre mim e as crianças, mas sirva de ponte entre nós quando me distancio ou me distraio demais.

Que ela não me humilhe porque estou ficando calvo ou barrigudo, nem comente nossas intimidades com as amigas, como tantas mulheres fazem.

Que quando conto uma piada para ela ou na frente de outros, ela não faça um gesto de enfado dizendo “Essa você já me contou umas mil vezes”.

Que ela consiga perceber quando estou preocupado com trabalho, e seja calmamente carinhosa, sem me pressionar para relatar tudo, nem suspeitar de que já não gosto dela.

Que quando preciso ficar um pouco quieto ela não insista o tempo todo para que eu fale ou a escute, como se silêncio fosse falta de amor.

Que quando estou com pouco dinheiro ela não me acuse de ter desperdiçado com bobagens em lugar de prover minha família.

Que quando eu saio para o trabalho de manhã ela se despeça com alegria, sabendo que mesmo de longe eu continuo pensando nela.

Que quando estou trabalhando ela não telefone a toda hora para cobrar alguma coisa que esqueci de fazer ou não tive tempo.

Que não se insinue com minha secretária ou colega para descobrir se tenho amante.

Que com ela eu também possa ter momentos de fraqueza e de ternura, me desarmar, me desnudar de alma, sem medo de ser criticado ou censurado: que ela seja minha parceira, não minha dependente nem meu juiz.

Que cuide um pouco de mim como minha mulher, mas não como se eu fosse uma criança tola e ela a mãe, a mãe onipotente, que não me transforme em filho.

Que mesmo com o tempo, os trabalhos, os sofrimentos e o peso do cotidiano, ela não perca o jeito terno e divertido que tanto me encantou quando a vi pela primeira vez.

Que eu não sinta que me tornei desinteressante ou banal para ela, como se só os filhos e as vizinhas merecessem sua atenção e alegria.

E que se erro, falho, esqueço, me distancio, me fecho demais, ou a machuco consciente ou inconscientemente,

Ela saiba me chamar de volta com aquela ternura que só nela eu descobri, e desejei que não se perdesse nunca, mas me contagiasse e me tornasse mais feliz, menos solitário, e muito mais humano.

- Lya Luft

8 de julho de 2010

FINAL DOS TEMPOS?


Estou estarrecida com o caso do goleiro Bruno, já vi outras histórias tão escabrosas como essa, mas cada vez que esses requintes de crueldade se repetem nas páginas dos jornais, não tem como, fico gelada novamente! Meu Deus! Será o final dos tempos? Você acha que essas maldades sempre existiram mas só não eram tão divulgadas, ou realmente houve um aumento na insanidade humana? Credo! Volta logo Jesus!

26 de junho de 2010

VOCÊ ACHA QUE O TEMPO APAGA TUDO???

Faz algum tempo que passei por momentos difícéis em minha vida, nesta fase fiquei até mesmo sem ter onde morar! Eu não era casada ainda....mas o que hoje me levou a essas lembranças antigas, foi a manhã que passei com uma amiga. Sabe aqueles momentos em que ninguém te entende e parece que o mundo quer te expulsar da superfície terrestre? Aqueles momentos em que as pessoas que estão ao seu redor se afastam instantâneamente e nem mais te reconhecem na rua? Realmente foram momentos difícéis resultados de ideais outrora defendidos e assumidos...mas durante todo esse tempo, essa amiga permaneceu ao meu lado, na época diferente de hoje, um tanto quanto ungênua e sem muito saber como se posicionar, mas sempre querendo estar perto, saber como eu estava, querendo estabelecer vínculos que por tanta pressão até eu mesma pensei em cortar...
Dizem que o tempo apaga tudo, não acredito  que apague, mas renova seus sentimentos e te afasta da dor! Pela manhã, enquanto caminhava com essa amiga, abracei-a e lhe disse " obrigada por me amar!" Fiquei a pensar que poderíamos ter nos afastado  naquela fase em que as pressões pareciam ser maiores que nós, em que não quiseram ouvir minhas explicações, mas algo naquele emaranhado de maldade e más intensões surgiu como algo mais forte e a isto chamo de amor. Ao escrever estas linhas me emociono, pois me remeto àquela época fria e solitária ao mesmo tempo em que sou aquecida pelo amor dessa amiga. Não tenho dúvidas sobre esse amor e coisa boa na vida é você ter certezas de amor!
Tempo...tempo...nada melhor como o tempo! Se não fosse minhas lembranças e as testemunhas de tudo, pareceria que nada aconteceu! Penso que o tempo é um antídoto para que sobrevivamos as catástrofes da vida! A nossa mente também precisa de tempo para se reeestruturar e direcionar o coração.
Escrevi tudo isso, porque queria falar dessa amiga e do tempo! Foram  dois pensamentos que insistiram em meu coração nesta tarde!
Beijo grande!
" É ELE  quem muda os tempos e as horas." Dn.2:1