27 de dezembro de 2009

GRATIDÃO


Uma vez ouvi um padre dizer que a gratidão é a memória da alma!
Neste final de ano, agradeço a Deus por tudo que me aconteceu. Este foi um ano em que realmente vivi como pessoa adulta, consciente da vida, ao contrário do que pensam, adultos podem escolher até mesmo conviver com certas futilidades. Eu sempre fui muito severa comigo mesma, ficava frustrada se a perfeição não acontecia, me punia por não acertar, por ser boba e idiota em algumas situações, hoje me permito errar, falar de meus pensamentos idiotas, dar lugar a sentimentos egoístas, não quero ser boazinha sempre ( "BOM só há um"), me colocar também um pouco em primeiro lugar. Pensar só e sempre no outro também é sinal de que algo está errado! Agradeço a Deus pelo meu marido que eu admiro, pelo meu lar ( como é bom ter um lar, um refúgio, onde posso ser quem sou, me sentir à vontade!), pelos amigos de luta, de aliança selada e pelos que conquistei esse ano, pela vida de meu pai, fiz várias postagens aqui sobre minha tristeza com sua doença, e hoje depois de uma cirúrgia desfruta de estabilidade em relação à sua saúde. Agradeço pelas alianças retomadas, refeitas, reconquistadas...pelos famíliares...
Minha alma tem memória, porque aprendi que o tempo cura tudo e que pra quem vive com Deus e com verdade, passe o vendaval que for, sempre haverá algo pelo qual devo agrader!
Receba o meu abraço mais forte do ano!

20 de dezembro de 2009


                                 "E eu rogarei ao PAI, e ele vos dará outro consolador" Jo.14:16
Hoje amanheci meio desconsolada, sabe aqueles sentimentos que não explicamos, nem sabemos de onde vem? Queria na verdade postar aqui algo sobre o Natal, mas no caminho meus pensamentos foram desvirtuados,interrompidos...acho que é por que também não gosto muito dessa foto cortada de Jesus bebezinho e Maria com José a sua volta. O que gosto em Jesus é o seu jeito de sempre pensar nos detalhes, no que é pragmático, funcional! Ele se preocupou em nos enviar um espírito de consolação, disse que não nos deixaria orfãos, pois sabia que muitos de nós se sentiriam assim e não teriam forças para caminhar, construir, conquistar!  Hoje eu quero que o espírito de Natal modifique a cena do presépio dentro de mim, quero ser o bebê na mangedoura cuidado por seu PAI e seu IRMÃO desfrutando de seus olhares serenos e seguros sobre mim! Preciso do olhar firme e das palavras de incentivo de Jesus que diz "Quem permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto: porque sem mim nada podeis fazer Jo.15:5"
Quero dar frutos, florescer, mas as vezes é tão difícil se deparar com as impossibilidades, é tão difícil  expandir dentro de sí mesmo, criar espaços em minha alma, mente...



"E o seu nome será Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, PAI da Eternidade, Prícipe da Paz!"
Is.9:6

Esses links são dos sites de onde retirei as fotos.

9 de dezembro de 2009

VOCÊ LEMBRA DO CHEIRO DAS SUAS BONECAS?


Outro dia eu estava lembrando de uma sensação que tive em um outro momento de minha vida que não foi esse ano. Eu estava pedindo a Deus que me ajudasse em um determinado sonho que tinha ( isso foi antes mesmo de eu casar). Sempre tive alguns sentidos bem aguçados, como por exemplo o olfato. Naquele dia eu estava andando pelas ruas lá de São Fidélis e falando com Deus ao mesmo tempo...derrepente eu senti o cheiro de uma boneca que tive quando criança ( a boneca se chamava Gisele, eu dei esse nome para ela) mas era o cheirinho de quando a ganhei, cheirinho de brinquedo novo! Naquele momento entendi que Deus iria fazer algo novo na minha vida e que eu experimentaria a mesma sensação de quando criança ao receber a Gisele, minha boneca querida! Isso aconteceu nas Vésperas do natal de 2001. Depois desse dia, minha vida mudou muito, ganhei muitos presentes de Deus, embora alguns deles eu só tenha reconhecido como presente de Deus tempos depois...
O presente que mais gostei foi a mudança que tive no mundo interior, tive que deixar as bonecas de lado, deixar de ser criança, amadurecer, progredir na vida adulta, aceitar a condição de ser gente grande! Chega uma hora que você tem que sair da "terra do nunca" sabe aquela terra onde  não se cresce nunca?  Pois é! A vida adulta tem suas tristezas, mas também tem suas alegrias, e a alegria que mais gosto é a de poder fazer escolhas, de ter autonomia, coisas que as crianças não possuem, digo não no sentido da espontâneidade, mas no sentido politizado, da experiência, da consciência!
E você? Ainda lembra do cheiro de algum brinquedo da sua infância?
Abraço forte!

EU USO LENTES DE CONTATO!


Desde os onze anos de idade uso óculos! Ano passado fiz uma série de exames
para ver se poderia de fato me submeter a uma cirurgia de correção, apesar da vontade imensa de operar e me livrar dos óculos, o resultado dos exames deu que devido a uma curvatura do meu globo ocular ( mais ou menos isso) eu não poderia fazer a cirurgia, o médico disse que seria arriscado. Quando recebi a notícia ainda na clínica, fiquei muito frustrada!!! O médico muito simpático e vendo minha tristeza,  sugeriu o uso das lentes. Eu sempre tive muito medo de deixar os óculos para usar lentes, pois  a lente é um corpo que fica em contato direto com os olhos, diferente dos óculos. Eu ouvia umas histórias loucas e deseperadoras de quem já tentou usar lente e não se adaptou! Mas resolvi tentar já que agora tinha o incentivo do oftalmologista. Resultado, estou adorando!!! A lente não limita sua visão como os óculos, com ele sua visão fica delimitada, pois só podemos enxergar de verdade dentro dos seus limites. Já com as lentes, nossa, tenho a sensação de que realmente enxergo! Sem contar que a estética no meu caso, melhora e muito devido ao meu grau que é alto!
Como é bom enxergar! Falo de uma visão que vai além do globo ocular, que ultrapassa os limites físicos! Como é ruim não enxergar deterninadas coisas! viver no limite das indagações, das percepções, das angústias, dos sentimentos, não saber se enxergar, se conhecer, se tatear, ver o mundo de forma tão pequena ou de uma única forma como as armações de óculos!
Um grande beijo para você que passou por aqui e que usa lentes de contato também, mas lentes de "CONTATO" com a VIDA!

25 de novembro de 2009

A MESMA EMOÇÃO DE QUANDO NOS CASAMOS!


O marido vai cantar no casamento  de um casal amigo nosso no próximo domingo e está ensaiando.  Para minha alegria e emoção uma das músicas será a música que nós dois cantamos em nosso casamento! Ele vai cantar com uma outra amiga nossa e pediu minha ajuda no ensaio individual que estava fazendo em casa(minha voz "dá pro gasto" rs)! Enquanto eu fazia a parte feminina, ele me abraçou e tive a sensação de que ele ( assim como eu) sentiu a mesma emoção de quando nos casamos!
Depois fiquei pensando em como nossos relacionamentos perdem a doçura com o passar dos tempos! É assim no casamento, com nossos pais, com nossos amigos, com Deus...perdemos a atitude de fazer coisas surpreendentes e criativas com as lutas do dia-a-dia que tiram toda nossa criatividade e emoção! Mas sempre é tempo de lembrar de uma música, uma caixa de bombom, um lugar, um perfume, coisas dessa semelhança que nos remetem a um lugar de felicidade e nos lembram o quanto o outro é importante para NÓS!
Abraço forte!

18 de novembro de 2009

ADORO MARTIN LUTHER KING!!!

Líder de movimentos que buscavam o respeito aos direitos dos negros e o fim da discriminação racial nos EUA. Luther King liderou protestos pacíficos e conseguiu mudar a situação dos negros em seu país.
Você conhece algum pastor que lutou ou luta por questões de cidadania em favor do povo oprimido e das injustiças que a ele é imputada? Falo de ações reconhecidas pelo governo!
Atualmente ( me desculpe se houver outro que não conheço) conheço o Pr. Antônio Carlos que é líder do Movimento "Rio de Paz" e que sempre se organiza em torno de protestos pacíficos e bem fundamentados em dados estatísticos contra a violência tenebrosa no Rio de Janeiro. Quando faço essa pergunta, a faço refletindo sobre a postura dos que dizem pregar o Amor de Deus, me incluindo nesse "bolo", digo que o amor de Deus precisa ser demonstrado em atos de cidadania que me levam a uma luta coletiva em favor não só de mim mas do meu próximo, diferente disso, não existe Reino de Deus, existe o "meu reino", onde o que se vive é o meu comodismo e minha individualidade. Martin era um pastor negro que colocou em risco sua vida e de sua família em favor de um bem comum, de uma consciência politizada e legalmente reconhecida!
Na semana da "Consciência Negra", deixo aqui minha declaração de amor e agradecimento a Martin Luther King, um homem que não teve medo de morrer e que inspirado em Jesus fez do seu modo de vida uma inspiração para todos nós!







Imagem cedida por National Archives and Records Administration
Aproximadamente 250 mil pessoas participaram da Marcha para Washington em 1963
Por Empregose Liberdade 28 de Agosto de 1963   "Eu Tenho Um Sonho"
Essa mensagem marca o local exato onde o Dr. King fez o seu mais famoso discurso falando para cerca de250 mil pessoas de várias raças que marcharam para Washington em apoio aos direitos civis. Exposta em 22 de agosto de 2003, no quadragésimo aniversário da Marcha para Washington, essa inscrição comemora um homem, seu trabalho e um legado vivo. Assassinado em 1968, Martin Luther King Jr. é uma das figuras mais notáveis do movimento pelos direitos civis americanos.


A coragem inabalável, a obsessão pela luta pacífica e o gosto pelo diálogo franco não são as únicas marcas da extraordinária trajetória de Martin Luther King. Sua retórica notável, capaz de mobilizar multidões emocionadas, foi o elemento-chave para divulgar a causa dos direitos civis nos Estados Unidos. O dom de cativar e inspirar as platéias - revelado e aperfeiçoado nos púlpitos dos templos batistas do sul do país - transformou um movimento político-social numa jornada de elevação espiritual para milhões de negros americanos.


  
Boicote ao transporte público segregado de uma cidade do Alabama foi o ponto de partida para solidificar a liderança de Martin Luther King na causa dos direitos civis nos EUA.



Em 1º de dezembro de 1955, a costureira Rosa Parks recusou-se a ceder seu assento (na seção reservada aos negros) a um homem branco em um ônibus municipal de Montgomery, no Alabama, conforme determinavam as leis segregacionistas do estado. Informada pelo motorista que acabaria presa caso não repensasse sua decisão, a mulher de 42 anos preferiu ser levada para a cadeia - e, posteriormente, a julgamento. Sua prisão silenciosa fez o Conselho Político Feminino da cidade propor aos negros da cidade um dia de boicote aos ônibus municipais, na exata data em que Rosa Parks deveria comparecer ao tribunal, 5 de novembro. Sua esdrúxula condenação pelo júri levou à formação imediata da Montgomery Improvement Association (MIA), para coordenar as ações seguintes, incluindo a extensão do boicote e o questionamento legal da constitucionalidade da lei de segregação no transporte público. Para não melindrar nenhum ativista local, a presidência da entidade foi entregue a Martin Luther King, que desembarcara havia pouco na cidade como pastor da Igreja Batista da Avenida Dexter. O líder viu a missão como uma oportunidade de melhorar as relações entre as raças e, por tabela, a situação de Montgomery.





Na cena do crime: King (o terceiro da esq. para a dir.) na sacada do Lorraine; um dia depois, ele morreria naquele exato local.


"O QUE ME PREOCUPA NÃO É O GRITO DOS MAUS E SIM O SILÊNCIO DOS BONS"

"APRENDEMOS A VOAR COMO PÁSSAROS E A NADAR COMO PEIXES, MAS NÃO  APRENDEMOS A CONVIVER COMO IRMÃOS"
Martin Luther King

8 de novembro de 2009

O MASSACRANTE FELICIDADE DOS OUTROS

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco. Há no ar um certo queixume sem razões muito claras.

Converso com mulheres que estão entre os 40 e 50 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e ainda assim elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem. De onde vem isso?
Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio Cícero, uma música que dizia: ‘Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento’ .
Passei minha adolescência com esta sensação: a de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite. É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são, ou aparentam ser. Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho.
As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias. Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas, então fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando na verdade a festa lá fora não está tão animada assim.
Ao amadurecer, descobrimos que estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados pra consumo externo.
‘Todos são belos, sexys, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores, social e filosoficamente corretos. Parece que ninguém, nenhum deles, nunca levou porrada. Parece que todos têm sido campeões em tudo’.
Fernando Pessoa também já se sentiu abafado pela perfeição alheia, e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta. Nesta era de exaltação de celebridades – reais e inventadas – fica difícil mesmo achar que a vida da gente tem graça. Mas tem.
Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia. Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores?
Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige? Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de casa? Será bom só sair de casa com alguém todo tempo na sua cola a título de segurança? Estarão mesmo todas essas pessoas realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está em casa, lendo, desenhando, ouvindo música, vendo seu time jogar, escrevendo, tomando seu uisquinho?
Tenha certeza que as melhores festas acontecem sempre dentro do nosso próprio apartamento.

Martha Medeiros, gaúcha, 44 anos,Jornalista e Poeta.

Irmãos por parte de MÃE!


Tenho ao todo seis irmãos...três por parte de pai e três por parte de mãe! Quando criança  achava tudo isso uma confusão...rsrs gostei tanto de ter tirado esta foto com eles que postei aqui, para compartilhar com você  a legria do REencontro! Sim, porque não existe nada melhor do que nos reencotrarmos com a nossa história, com quem nós somos, com os amigos, com Deus, com nós mesmos...e isso só é possível quando me disponho a compreender e aceitar a forma como lido com as coisas ao meu redor e como elas se processam quando eu sou o protagonista. Por exemplo, ter nascido de sete meses de gestação como eu nasci pode ser um dado para que eu entenda determinados acontecimentos e sentimentos familiares. Meu amigo foi criado pelo padrasto e o chama de pai e o sentimente no dia-a-dia realmente é este, mas  falei para ele pesquisar sobre seu pai, não para procurá-lo, mas para saber sobre sua profissão, familia, caráter, essa pode ser a chave para a compreensão de vários conflitos desconhecidos. No final, você pode se deparar com uma história totalmente diferente da que você acreditava existir, e aí restará duas únicas escolhas: o caminho do encontro ou o caminho do desencontro, neste último, a felicidade terá passado por você sem que você quisesse percebê-la!
Beijo grande!

27 de outubro de 2009

O AMOR NÃO ACABA, NÓS É QUE MUDAMOS !

Achei este texto no blog da minha amiguirmã Paulinha
http://www.transgredindoaordem.blogspot.com/ Gostei muiiiito por isso com a permissão dela postei aqui. Tenho certeza que você também vai gostar!!! Boa leitura!

Martha Medeiros

Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba?O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são subtituídos por outros no decorrer da vida. As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades.

O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda. Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas. O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

22 de outubro de 2009

O Efeito José Mayer

O Efeito José Mayer
Por que as mulheres gostam tanto de homens
grisalhos?
Ivan Martins
IVAN MARTINS É editor-executivo de ÉPOCA.
Ontem eu abri o jornal e dei de cara com José Mayer, o galã grisalho da Globo, tentando explicar por que faz tanto sucesso com as mulheres. “É preciso exalar masculinidade”, ele disse.
A não ser que Mayer esteja falando de feromônios, não sei o que ele quer dizer com essa frase – e suspeito que ele mesmo não saiba.
Masculinidade é uma daquelas palavras – como feminilidade – que têm um significado diferente para cada pessoa que escuta. Ela não explica quase nada. De qualquer forma, acho pertinente discutir o encanto dos homens maduros: ele existe, é antigo e mesmo em uma época de grandes transformações comportamentais não dá sinal de arrefecer.
Mayer vai fazer 60 anos e ainda provoca gritinhos nas platéias femininas. Alguém se lembra de uma atriz nascida em 1949 que cause a mesma reação?
E há vários outros homens nessa situação. Pode-se lembrar de George Clooney, outro grisalho com fã clube universal. Que tal Richard Gere, cujos cabelos brancos foram até recentemente objeto de desejo das mulheres? Ou então Brad Pitt, que, mocinho, não fazia tanto sucesso entre as mulheres quanto faz agora, quarentão?
Alguém há de argumentar que todos esses são homens especialmente bonitos. Eu discordo. Acho, aliás, o conceito de “homem bonito” muito vago para ser usado de maneira objetiva. Mulher bonita todo mundo sabe o que é (sobretudo as próprias mulheres). Homem bonito é quase uma questão de gosto. Cada mulher acha um tipo bonito, inclusive os feios. Dias atrás eu fui parar por acidente no aniversário da Leandra Leal, aquela jovem atriz que fez O Homem que Copiava e, recentemente, Decamerão.
Claro, o lugar estava repleto de mulheres bonitas, boa parte delas atrizes. Mesmo assim, a cada nova beldade que entrava, o bar era percorrido por uma onda de eletricidade. Todo mundo olhava, admirava, invejava ou desejava. Inclusive as mulheres.
Aí entrou Cauã Reymond, o jovem ator da Globo que ocupa o posto de bonitão número um da TV. Comentou-se a entrada dele rapidamente (Cadê a Grazi? Não veio?? Que pena...) e logo o rapaz foi deixado em paz. Conclusão: o interesse pelos homens bonitos não dura cinco minutos.
É por isso que não existe equivalente masculino de Marilyn Monroe ou Gracie Kelly. A beleza feminina é uma forma de arte universal e duradoura. A beleza masculina, por comparação, é quase uma curiosidade. Se não vier acompanhada de charme e personalidade (ou poder), vale socialmente muito pouco.
Como se explica, então, a atração dos homens maduros?
Isso deveria ser mais bem explicado pelas mulheres, mas vou dar minha limitada opinião sobre o assunto: eu acho que as mulheres são mais sutis do que os homens.
A beleza das mulheres jovens, como disse uma vez o Gilberto Gil, é uma coisa óbvia. A maciez e a firmeza de um corpo de 20 anos, assim com o frescor do seu espírito, são um assalto aos sentidos masculinos.
O que as mulheres sentem por homens como Mayer, suponho, pertence a outra esfera de percepção.
Elas têm de olhar para além do corpo e perceber, nos gestos, nos olhares e nas palavras, atributos que as fotografias e as mãos não capturam.
E as mulheres fazem isso: buscam sinais que vão além da harmonia do rosto e da medida da cintura. Procuram outras formas de arrebatamento.
Conclua a leitura clicando no link abaixo:
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI94514-15230,00-O+EFEITO+JOSE+MAYER.html

20 de outubro de 2009

ENFRENTANDO TANQUES DE GUERRAS


Também conhecido com o Rebelde Desconhecido, esta foi a alcunha que foi atribuído a um jovem anônimo que se tornou internacionalmente famoso ao ser gravado e fotografado em pé em frente a uma linha de vários tanques durante a revolta da Praça de Tiananmen de 1989 na República Popular Chinesa. A foto foi tirada por Jeff Widener, e na mesma noite foi capa de centenas de jornais, noticiários e revistas de todo mundo. O jovem estudante (certamente morto horas depois) interpôs-se a duas linhas de tanques que tentavam avançar. No ocidente as imagens do rebelde foram apresentadas foto como um símbolo do movimento democrático Chinês: um jovem arriscando a vida para opor-se a um esquadrão militar. Na China, a imagem foi usada pelo governo como símbolo do cuidado dos soldados do Exército Popular de Libertação para proteger o povo chinês: apesar das ordens de avançar, o condutor do tanque recusou fazê-lo se isso implicava causar algum dano a um cidadão...

Já tinha visto esta foto e achei de uma impetuosidade a coragem do jovem estudante, hoje voltei a galeria de fotos http://guiadelojas.com/fotografia/historia_fotos_historicas.html e comecei a pensar sobre minha vida...parecia que o rebelde era eu! É...em certos momentos temos que interpelar os tanques que se se colocam diante de nós, temos que ser rebeldes (no bom sentido rs) do contrario não sobreviveremos! Uma vez ou outra é bom dar uma de louca, aliás, já parou para pensar que às vezes os bons, os educados, os sensatos perdem a vez neste mundo louco? São massacrado? Pois é , é preciso de vez em quando ter atitudes drásticas diante da vida, discordar, dizer NÃO, tomar atitudes e posicionamentos que poderão de forma positiva influenciar o rumo de nossa história e nos colocar em posição de humanidade. Sabe, chutar o balde? Então!
Tenho procurado não ser tão severa comigo, tenho procurado caminhos para ser feliz, me afastado dos inimigos, aproximado dos amigos, aceitado as impossibilidades, procurado não temer e sim enfrentar.

" Quando procuramos revolucionar, nossa vida é um minuto para a eternidade"
" O comodismo de hoje pode setenciar seu amanhã"
" Quando caminho pra frente, deixo os medos para trás"
" O pessimista não vê saída , o otimista vê portas abertas"
" Audácia e valentia são, em grande medida as marcas de um vencedor"
" se não encontrar caminhos, os farei"


Dámaso Cerrut

14 de outubro de 2009

PARECE QUE CHORAMOS MENOS CONFORME VAMOS AMADURECENDO...

Antigamente eu chorava muito, qualquer coisinha era motivo para abrir o berreiro! Assim que casei, com as dificuldades de adaptação à vida nova de casada, também chorava muito...buááááá!!! Mas o tempo foi passando, e hoje percebo que choro bem menos diante das dificuldades da vida! Fico triste, aborrecida, com muiiita raiva... mas chorar, chorar, aquela coisa de rios de lágrimas, acontece cada vez com menos frequência! Penso que seja pelo tempo de vida que vamos ganhando, a experiência faz com que não venhamos a ficar tão desesperados, e nos coloca em posição de olhar as questões com mais frieza e com menos envolvimento emocional!
Mas hoje eu chorei...chorei por alguém que amo muito, que é parte de mim, que está dodói...você conhece o choro da impossibilidade? Do querer fazer algo, mas saber que só Deus o pode fazer?
...e nos guiará para as fontes das àguas da vida, e ele enxugará dos nossos olhos toda lágrima!

8 de outubro de 2009

Pastores estão mandando os pais matarem seus filhos por causa de bruxaria!


Gente, entrei no site do Caio Fábio ( o link está aqui no meu blog) e vi esse artigo. Fiquei perplexa com tamanha ignorância! Segue resumo das informações terríveis! Se desejarem entrem no blog para obter a informação completa.
Original Message -----To: CAIOSent: Friday, September 25, 2009 12:37 PMSubject: Uma grande tragédia!Pastores de igrejas evangélicas na Nigéria estão acusando crianças de serem bruxas, levando ao abuso e a crueldade indescritíveis a crianças inocentes.Elas estão sendo abandonadas pelos pais para morrerem, isso quando não são mortas, espancadas, queimadas, envenenadas, enterradas vivas, amarradas a árvores, entre outras [...]undefinedcrueldades.Estima-se que cerca de 5.000 crianças foram abandonadas desde 1998, e que de cada 5 crianças abandonadas, uma acaba morrendo, e as que sobrevivem ficam em estado de choque.Os pastores fazem parte das igrejas evangélicas "Assembléia do Novo Testamento", "Igreja de Deus das Missões", "Evangelho Monte Sião", "Glória de Deus", "Irmandade da Cruz", "Liberdade do Evangelho", entre muitas outras.São os pastores que dizem que as crianças estão enfeitiçadas, e eles prometem fazer um exorcismo para curar as bruxas mediante pagamento, que pode custar 3 a 4 meses de trabalho.Com a grande maioria das pessoas não podem pagar, elas abandonam as crianças, ou utilizam outros métodos para tentar "curá-las".http://www.youtube.com/watch?v=EJLULM_FAzEhttp://www.guardian.co.uk/world/2007/dec/09/tracymcveigh.theobserverEstou ficando cada vez mais triste com essas notícias.André Nachtigall Tessmann_________________________________Respostas:Meu irmão: Graça e Paz!Realmente é uma grande tragédia humana, antes de ser uma tragédia “cristã”. Porém, como o contexto das loucuras é “cristão”, sobretudo envolvendo “pastores”, de fato a tragédia fica infinitamente pior...O fato é que do Oriente ao Ocidente, do Norte ao Sul, os frutos do “Cristianismo” são um só em natureza e qualidade...Agora, mais do que nunca, muitos virão do Oriente e do Ocidente, do Norte do Sul, e entrarão no reino, embora os “filhos do reino” venham a ficar de fora!...Graças a Deus existe gente que não é da “igreja”..., mas que é da bondade e da justiça da Ordem de Melquizedeque, Rei de justiça e paz...Veja o vídeo e me diga quem é o anjo do lugar... Sim, a “igreja” ou o “pagão” amoroso?...http://www.youtube.com/watch?Leia

5 de outubro de 2009

Paz e Comunhão/ voz: João Alexandre



Cuida do passarinho e também da flor
Eles esperam pelo teu amor
Faz do teu lar um ninho e do mundo um chão
Onde se plante paz e comunhão!
Para que brote e cresça mais viva a semente
Para que a gente tenha o que colher
Para que o pão que venha ser por nós assado
Seja sinal traçado de viver!

Faz tua nova casa na varanda do velho chão

Convida teu irmão pra vir morar contigo
Planta paredes novas feitas para servir de lar e abrigo
Faz um café gostoso, põe a mesa no teu jardim,
Deixa que assim as plantas tenham paz contigo
Convida o universo, faz a vida ganhar maior sentido
Cuida da tua morada, cuida do pequeno mundo,
Deixa teu irmão bem perto, livre!
...............................................................................
Letra e música: Gladir Cabral
Se puderem ouçam essa música! é um convite a leveza da vida, a paz, a comunhão...a um chá gostoso com os amigos, ou uma pizza saborosa com quem se gosta de estar! "Lancemos sobre Ele a nossa ansiedade ( fardo) por que Ele tem cuidado de nós..."
Ah, só pra falar das fotos, viu? toda onça tem seu dia de preguicinha... de relaxamento, tranquilidade...rsrsr
A segunda foto é uma homenagem a todos os meus amigos, obrigada por me amarem!

1 de outubro de 2009

Quando vemos as coisas piores do que são...

Quando vi essa foto pensei :"Meu Deus! que coisa tenebrosa!" tive uma sensação horrível! Fiquei até com falta de ar só de pensar nessa àgua se diluindo toda em cima da moça! Pensei : Ela jamais escaparia!
Depois olhei por outro ângulo e vi que a foto está em pé, por isso nos dá essa visão tenebrosa! Na verdade, a moça está deitada se deliciando com a àgua em suas costas!
Não é assim na vida? Às vezes nos desesperamos por que vemos as coisas maiores do que são...construímos barreiras onde não existem barreiras, corremos de fantasmas, mas não há niguém querendo nos pegar! Assim mergulhamos numa paranóia que nos tira o folêgo da vida, que nos tira a visão dos sonhos, das realizações, enquanto poderíamos estar desfrutando de uma massagem deliciosa nas nossas costas de um filho, de um amigo, do esposo...de Deus!
Vamos experimentar juntos mudar a foto de ângulo? Eu quero, e você?
Grande abraço!

Você acredita em anjos?

Nunca se está só
Quando ao redor
Não haja mais ninguém
não se veja além
Anjos sempre vão, anjos
sempre estão
Com você aonde estiver!
Anjos pegam pela mão
Fecham boca de leão
Anjos sentam à sua mesa
Dormem em sua casa
Anjos trazem boas novas
E em sonhos vem falar
Tantas vezes sem sabermos
De mil perigos vem livrar
Anjos louvam junto a nós
Se é puro o coração
Uma voz se faz em muitas
Quando é sincera a canção!

Stênio Marcius Nogueira/Voz João Alexandre

30 de setembro de 2009

Peguei meu cachorro na rua...

Peguei meu cachorro na rua. Colocamos o nome dele de Dimy ( é Dimy de " di menor" rsrs). O incrível é que mesmo na rua nós já cuidávamos dele, mas ele nunca quis ficar aqui em casa, era muito desconfiado, comia e ia embora. Chegou o inverno e com pena o pegamos da rua. choveu três semanas direto, por causa da chuva ele resolveu ficar...e está até hoje! No início ele era todo desconfiado, quando eu pegava na vassoura ele saía correndo achando que fosse para bater nele, não brincava e não esboçava nenhum gesto de alegria. Levamos para vacinar, cuidamos de uma otite forte, compramos sabonete de cachorro...Hoje o Dimy é um outro cachorrinho, alegre! Quando um de nós chega em casa, principalmente o marido, o tapete chega a sair do lugar de tanto que ele pula ( de alegria)! Posso pegar a vassoura, passar por cima dele, que ele não pensa mais que podemos fazer maldades com ele. Isso se chama AMOR E CONFIANÇA!!! Ele gosta mais do marido, faz mais festa para o marido, porque no início, como não era acostumada com bichos em casa, eu fiquei meio desconfiada, ainda mais por ser cachorro de rua, mas o marido era quem dava banho, fazia carinho...e eu só ficava de longe olhando, depois que eu me envolvi me apaixonei...mas a GRATIDÃO dele é maior com o Marco! Hoje, quando saímos com ele na rua, os vizinhos falam que ele está metido, que está bonito, que nem parece aquele cachorro que vivia na rua!
Com todo respeito (rsrsr), essa história não se parece um pouco com uma outra história que conhecemos? Um abraço!

25 de setembro de 2009

Situações tristes aproximam pessoas

Você poderá ver ao lado uma foto de meu pai aos 82 anos com suas três filhas. Esta foto foi tirada há um mês e meio quando soube que meu pai não estava muito bem de saúde. Preocupadas, eu e minha irmã arrumamos tudo depressa e partimos para São Fidélis, lugar também conhecido como cidade "Poema". Naquele dia, nenhum poema alegrou meu coração, pois a ansiedade de saber como meu pai estava era intensa, tirando de mim qualquer espírito poético. Lá, reencontraríamos meu pai e minha irmã caçula depois de um bom tempo sem nos vermos. Meu coração se confortou em saber que a situação de meu pai é preocupante, mas menos fantasmática do que imaginava! O bom disso tudo foi que revi meu pai e minha irmã caçula juntamente com minha irmã mais velha e tiramos essa foto. Olhando justamente para essa foto me pergunto por que às vezes nos envolvemos com outras coisas e não nos aproximamos de quem amamos? Por que somente quando surge uma situação de desespero é que nos remetemos impetuosamente para aquilo que já deveríamos ter feito há muito tempo? O conforto gera descanso, o atrito locomoção. Nossas melhores obras são realizadas em meio a momentos intensos, em meio a tempestades damos o nosso melhor, reconhecemos o amor, a solicitude, a prontidão, a substituíção...

23 de setembro de 2009

Menina criada pelo pai

Fui criada pelo meu pai. Meu pai é do tipo carinhoso. Quando criança penteiava meus cabelos, ajudava a escolher meus vestidos, comprava minhas pulseiras...lembro que meu pai sempre me carregava no colo quando dizia que estava cansada, quando dormia adorava que colocasse as mãos em baixo da minha cabeça e ele fazia isso até que eu pegasse no sono. Várias vezes acordei de madrugada ouvindo a voz do meu pai pela casa, me levantava e seguia a voz que vinha do banheiro, lá encontrava meu pai ajoelhado fazendo suas petições a Deus, e nessa lista sempre tinha o nome da Jussara. Era tão gostoso ouvir meu pai falando de mim pra Deus...tudo isso marcou minha infância de forma intensa e fez com que eu fosse o que sou hoje! Hoje meu pai aos 82 anos se encontra enfermo, tudo se complica por causa da idade. Hoje, sou eu quem fala dele para Deus, peço a Deus que o guarde de dor e que dê mais anos de vida a ele. Embora meu coração fique apertado por saber de toda fragilidade da vida, em especial da vida de meu pai, eu agradeço a Deus por esta linda história.

Gerações de Pais Decididos

Somos as primeiras gerações de pais decididos a não repetir com os filhos os erros de nosso genitores. E como o esforço de abolir os abusos do passado, somos os pais mais dedicados e compreendivos, mas, por outro lado, os mais bobos e inseguros que já houve na história. O grave é que estams lidando com crianças mais “espertas”, ousadas, agressivas e poderosas do que nunca.
Parece que, em nossa tentativa de sermos os pais que queríamos ter, passamos de um extremo a outro. Assim, somos a última geração de filhos que obedecem a seus pais e a primeira geração de pais que obedecem a seus filhos. Os úlimos que tiveram medo dos pais e os primeiros que vivem sob o jugo dos filhos. E o que é pior, os últimos que respeitaram os pais e os primeiros que aceitam que os filhos lhes faltem com respeito.
À medida que a permissividade substituiu o autoritarismo, os termos das relações familiares mudaram de forma radical, para o bem e para o mal. Com efeito, antes se consideravam bons pais aqueles cujos filhos se comportavam bem, obedeciam as suas ordens e os tratavam com o devido respeito. E bons filhos, as crianças que eram formais e veneravam seus pais. Mas, à medida que as fronteiras hierárquicas entre nós e nosso filhos foram-se desvanecendo, hoje, os bons pais são aqueles que conseguem que seus filhos os amem, e, ainda que pouco, os respeitem. E são os filhos quem, agora, esperam respeito de seus pais, pretendendo de tal maneira que respeitem suas idéias, seus gostos, suas preferências e sua forma de agir e viver. E, além disso, o patrocinem no que necessitarem para tal fim.
Quer dizer, os papéis se inverteram, e agora são os pais que têm de agradar a seus filhos para ganhá-los e não o inverso, como no passado. Isso explica o esforço que fazem hoje tantos pais e mães para serem os melhores amigos e “tudo dar” aos filhos. Dizem que os extremos se atraem.
Se o autoritarismo do passado encheu os filhos de medo e seus pais, a debilidade do presente os preenche de medo e menosprezo ao nos ver tão débeis e perdidos como eles.
Os filhos precisam perceber que, durante a infância, estamos à frente de suas vidas, como líderes capazes de sujeitá-los quando não os podemos conter e de guiá-los enquanto não sabem para onde vão. Se o autoritarismo suplanta, a permissividade sufoca. Apenas uma atitude firme e respeitosa lhes permitirá confiar em nossa idoneidade para governar suas vidas enquanto forem menores, porque vamos, à frente, liderando-os e não, atrás, carregando-os rendidos à sua vontade.
É assim que evitaremos o afogamento das novas gerações no descontrole e tédio nos quais está afundando uma sociedade que parece ir à deriva, sem parâmetros nem destino. Os limites abrigam o indivíduo, com amor ilimitado e profundo respeito.

Carlos Antônio L. Alencar – Texto Adaptado

22 de setembro de 2009

Qual é mais fácil: falar de sexo ou dinheiro?

Estou lendo um livro chamado "Terapia da Riqueza" de Deborah L. Price. Nele a autora fala sobre nossa relação com o dinheiro e as ligações que estabelecemos por causa dele. Isso envolve nossa segurança, nossas amizades, nosso casamento e até mesmo(principalmente) quem somos! A autora diz que muitos terapeutas concordam que as pessoas acham mais fácil revelar suas confidências sexuais, por exemplo, do que falar sobre questões de dinheiro. O dinheiro pode ser um símbolo de amor nas famílias, bem como um símbolo de violência, também pode ser usado como uma arma nos relacionamento, manipulando conflitos de sexo, amor ou poder. O dinheiro passou até mesmo a definir quantos filhos teremos e quando teremos. Alguns chamam isso de planejamento familiar, também é, mas a maioria das pessoas que tem apenas um filho ou ainda não os tem, argumenta que se tivessem uma "situação melhor" já teriam tido filhos ou teriam mais de um, pelo menos dois! Deborah termina a idéia falando que ter um relacionamento harmonioso com as próprias finanças é parte da conexão mente/corpo/espírito para viver saudável e equilibradamente, e o princípio da prosperidade é uma atitude de respeito à vida! Então? Já decidiu de qual assunto é mais fácil falar?